Lista básica da cozinha

Standard

Nas nossas receitas sempre usamos ingredientes básicos, naturais e saudáveis. Alguns ingredientes são fundamentais no uso diário e você deve cuidar para que nunca faltem no seu armário da cozinha ou na geladeira.

Vamos a eles:

Na cozinha

Temperos secos:

Sal

Dentes de alho

Preparo caseiro de sal com alho

Folhas de louro secas

Molho tipo inglês

Pimentas: do reino preta, do reino branca e pimenta malagueta

Açafrão ou colorau
Temperos Frescos: aconselhamos que tenha uma hortinha em sua casa. Se mora em apartamento, pode tê-la em vasinhos. São  quatro os temperos básicos e indispensáveis: salsinha, cebolinha, manjericão e hortelã. Prefira comprá-los já plantados em vasinhos em uma boa floricultura. Basta águar diariamente, só isto! Terá sempre folhinhas frescas, com muito mais sabor e aroma. Como faz  diferença na comida!

Outros temperos que você pode ter:  molho  de soja, açafrão verdadeiro, ervas desidratadas como alecrim e tomilho, noz moscada, pimentas calabresa e biquinho. Ainda: tomilho, estragão, gergelim branco e preto, curry.

Ingredientes secos:

Óleo (os mais saudáveis são os de canola, girassol e milho)

Azeite

Vinagre de vinho tinto e de vinho branco

Mel

Farinha de trigo já torrada para pronto uso

Na geladeira:

laticínios: leite, manteiga e queijo ( minas padrão e/ou muçarela)

ovos

limão

tomate, cenoura

batata, cebola (podem ficar na despensa)

bacon

mostarda

molho de tomates caseiro ou tipo pomodori

pode ter também: champignon-de-paris, alcaparras, azeitonas

No congelador

Caldos caseiros de legumes, carne, frango e peixe

Opções para nunca passar aperto se tiver que preparar uma refeição de última hora:

Peito e coxas de frango

Filés de peixe

Camarãozinho rosa

Na despensa

Estes são alguns dos ingredientes que, se você ou alguém de sua casa cozinha mesmo de verdade, não pode deixar faltar:

Açúcar

Farinha de trigo

Amido de milho (maizena)

Arroz

Feijão

Milho em lata

Creme de leite

2 tipos de pasta ( pode ser penne e fettuccine)

palitos, guardanapos de papel, filtro plástico, papel alumínio, papel toalha.

Quer esta lista impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Berinjela à milanesa

Standard

Ainda bem pequena, muito antes de saber que existia uma cidade chamada Milão, tudo que se fazia na minha casa que era à milanesa, eu achava o máximo! Adorava quando me deixavam subir no banquinho para lambuzar as mãozinhas com os ovos e a farinha. Depois, quando aprendi mais sobre o mundo, achei muito engraçado este preparo ser chamado de milanesa – que vem ou que é de Milão – ainda mais porque lá nunca ninguém ouvir falar que tivesse este nome! Quem terá sido o primeiro a inventar isto? Parabéns pra ele. Duas das receitas são as minhas favoritas, mas, já que é assim, você pode inventar o que quiser!

Berinjela à milanesa

Corte a berinjela em fatias bem finas, de comprido e, à medida que for cortando, deixe as fatias de molho na água com sal. Quando terminar, escorra bem e seque-as. Bata um ovo, clara e gema junto, em um prato fundo e acrescente um pouquinho de sal. Forre outro prato fundo com farinha de trigo. Passe todas as fatias da berinjela no ovo batido.  Coloque uma panela no fogo com 1 dedo de óleo e deixe esquentar. Vá passando as fatias na farinha, de um lado e outro – uma camada bem fina – e vá colocando no óleo para fritar. O nível do óleo deve apenas cobrir as fatias, que devem ser fritas aos poucos, de modo a não colocar umas sobre as outras. Assim que começar a corar, tire-as da panela e coloque sobre papel absorvente para secarem.

Banana à milanesa

Corte 2 a 3 bananas em quatro fatias  no sentido do comprimento. Bata um ovo, clara e gema junto, em um prato fundo. Forre outro prato fundo com farinha de trigo. Passe todas as fatias das bananas no ovo batido.  Coloque uma panela no fogo com 1 dedo de óleo e deixe esquentar. Vá passando as fatias na farinha, de um lado e outro – uma camada bem fina – e vá colocando no óleo para fritar. O nível do óleo deve apenas cobrir as fatias, que devem ser fritas aos poucos, de modo a não colocar umas sobre as outras. Assim que  estiverem douradas, tire-as da panela e coloque sobre papel absorvente para secarem.

Excelentes para acompanhar carne, frango ou peixe.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Batata gratinada

Standard

Quer uma guarnição que vai bem com qualquer carne e que é uma refeição para os vegetarianos? Veja como é fácil preparar esta receita em que só se precisa de batata, molho branco e queijo. Inclusive você pode preparar com antecedência, guardar na geladeira e levar ao forno só na hora de servir!

Batata gratinada

Sal com Alho

Calcule  para cada pessoa: 1 batata média, ½ xícara de molho branco e 4 fatias de muçarela. Cozinhe a batata na água com sal até que fique ao dente. Se for na pressão, será por 8 a 10 minutos depois que a panela apitar. Se for no caneco, deixe cozinhar até que o garfo entre com relativa facilidade. De todo modo, a batata deve ficar firme, para que não se quebre quando for fatiá-la.

Faça um molho branco como na receita que já passamos. O queijo pode ser em fatias ou ralado grosso. Se você adora cebola, pode fatiar bem fino e levar na frigideira com azeite até que doure.

Escolha uma travessa refratária. Coloque ao fundo uma camada de batatas fatiadas (e depois de cebola, se quiser), cubra com o molho branco e depois com o queijo. Repita até terminar, formando 2 ou 3 camadas , conforme a quantidade que preparar. Por cima, sempre deve ter o queijo.

Pouco antes de servir, leve ao forno a 180o. até que o queijo derreta.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Frango assado rápido e fácil

Standard

Já publicamos várias receitas de frango, tanto as do tipo filé grelhado como as do tipo refogado ou feito na panela. Faltam receitas de frango feito no forno. Estas são bem mais práticas, pois você coloca para assar, marca o tempo e vai fazer outras coisas. Volta e eis que o frango está prontinho!

Para assar, prefiro usar coxa e sobrecoxa, pois a carne é mais saborosa que a do peito, por estar perto do osso. Se for usar peito, deixe com o osso e corte em 3 ou 4 partes. Há várias receitas de frango assado, uma de nossas prediletas é esta:

Frango assado na cerveja

Para 2 pessoas: 2 coxas (vem com a coxa e a sobrecoxa, que devem ser separadas), 4 fatias de bacon, 1 garrafa pequena de cerveja preta – uso a Caracu; tempero: sal, alho, pimenta do reino moída, molho inglês.

Lave o frango e deixe de molho na água fervente por 5 minutos. Escorra e tempere. Deixe no tempero por 15 minutos, se estiver com tempo. Antes de colocar no forno, enrole cada pedaço em 1 fatia de bacon e prenda com palitos, de modo que fiquem mais da metade para fora, para facilitar a retirada depois do frango assado.

Unte o fundo da travessa refratária com um pouco de óleo, ajeite as partes do frango e despeje a cerveja. Deve cobrir o frango e metade da travessa. Aqueça o forno a 250o. Cubra a travessa com papel alumínio e coloque para assar por 15 a 20 minutos –  vai depender de cada forno. Quando fincar o garfo e a carne estiver macia, tire o papel alumínio e deixe corar, sem que o caldo seque por completo.

Pode tirar ou não o bacon antes de levar à mesa.

Sirva acompanhado de arroz ou batata.

Uma boa opção de acompanhamento é a batata ao murro.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo

Peixe maneiro na segunda-feira

Standard

Daquela listinha do que se deve ter sempre à mão no congelador, na geladeira e na despensa, certamente, se é que seu estoque não anda desfalcado, você terá os itens básicos para esta receita dupla.  Para o almoço de segunda-feira, que só tem meia horinha para ser feito, é o que basta.

Filé de peixe à Provençal com  risoto de abobrinha

Peixe: se você não mora à beira-mar, confira se tem no congelador um pacote de filé de peixe e descongele, sob água fria corrente, a quantidade necessária. Depois de descongelado, escorra, seque e tempere com sal e limão.

Molho Provençal: separe sal, alho, limão e tomate.  Colha um raminho de manjericão da sua mini hortinha em vasos, que você já deve estar cuidando.

Preparo: espalhe um pouco de azeite no fundo de uma travessa refratária, assente os filés do peixe e leve ao forno a 180o. por 10 a 15 minutos. Enquanto isto, pique o tomate em quadrinhos e o alho miúdo; separe as folhinhas do manjericão. Tempere o tomate com sal, gotas de limão e metade do manjericão picadinho. Deixe marinar por 5 minutos. Assim que o peixe der sinal de assado – a carne fica branca e o azeite (ou óleo) começa a ferver – prepare o molho. Deite um fio de azeite na frigideira e frite o alho. Assim que corar, acrescente a salmoura de tomate e deixe fritar ligeiramente. Desligue o fogo e jogue as folhinhas inteiras de manjericão.  Tire o peixe do forno e disponha o molho por cima dos filés.

Já publicamos a receita do risoto de abobrinha com queijo minas. Confira!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Batata ao murro

Standard

Todo mundo acha este nome engraçado e pergunta o porquê. Coisa de português que é literal, ou seja, leva tudo ao pé da letra. Ora, pois, pois! Esta batata tem este nome porque leva um murro!

 Batata ao murro

Como a batata brasileira é ótima de textura e sabor porém é dura, pré cozinhe na panela de pressão até que fique no ponto de enfiar um garfo e estar cozida e firme (depende de cada panela e do fogo, normalmente seriam 10 minutos depois que a panela apita). Tire a batata da panela, deixe esfriar um pouco , enxugue e enrole em papel laminado. Leve ao forno quente por 10 minutos.

Retire e leve à mesa ainda embrulhada. Na hora de servir, dê um murro com o punho na batata. Abra o embrulho, retire-a de dentro, coloque no prato e regue com o molho de sua preferência.

Sugestão de molhos:

1 – manteiga ou azeite misturado com ervas frescas picadinhas. Pode ser salsinha e cebolinha, ou estas duas com alecrim, ou só alecrim.

2 –  bacon cortado bem miudinho e frito.

3 – molho branco misturado com algum queijo. A melhor combinação é com gorgonzola, depois com provolone ou queijo minas, ou outro queijo qualquer de massa amarela.

4 – ideal para acompanhar bacalhau, neste caso, regue com o caldo da receita do bacalhau.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Medalhão de filé clássico

Standard

Quer fazer um jantar fino e impressionar os seus convidados? Pois faça este filé, um prato clássico da alta gastronomia. É difícil de se encontrar, mesmo nos melhores restaurantes, um prato deste feito com qualidade. Portanto, você vai dar uma de gourmet, mas…vamos ser práticos! Normalmente, o filé é preparado na hora, mas para você não ficar na cozinha enquanto seus convidados estão aproveitando a noite lá na sala e ainda sentar-se na mesa cheirando a gordura, prepare-o antes, deixe sua cozinha limpa, tome um banho e receba seus convidados com tranquilidade. Curta a noite na companhia deles e um pouco antes de servir o medalhão, leve-o ao forno para esquentar.

Medalhão de filé ao molho Mirepoix

Antes de começar o preparo, verifique se tem pronto um bom caldo de carne caseiro (Veja Dica). É fundamental para um prato como este.

Um filé inteiro de tamanho médio dá para 6 pessoas comerem bem. Veja em Dicas – Corte de carne como cortar o filé para esta receita. O corte para medalhão tem necessariamente de 3 a 4 cm de altura, que é a mesma largura de uma fatia de bacon. Você vai precisar de um pacote de bacon fatiado – ou uma fatia por pedaço de carne – e palitos.

Para temperar: pegue uma bacia ou travessa e coloque dentro: 1 colher de sobremesa cheia de sal com alho bem socado, 1 colher de café de molho inglês e 1 xícara de chá de vinho tinto. Misture. Passe os filés neste tempero e deixe na salmoura por, no mínimo, 15 minutos.

Para o molho Mirepoix: você pode fazer um molho básico, como já ensinado na receita do Bife  e do Rosbife. Mas se quer algo especial, faça o molho Mirepoix. Descobri esta receita em um livro francês que tem mais de oitenta anos – é um clássico!

Para esta quantidade de filé que vai preparar separe ½ cenoura, 3 talos de salsão (ou aipo), 1 cebolinhas brancas, 2 xícaras de chá de caldo de carne caseiro, 1 xícara de café de vinho tinto, 1 colher de sobremesa de molho de tomate, 4 folhas de louro, um raminho de salsa, outro de cebolinha e mais 1 xícara de chá de água.  Coloque todos os ingredientes juntos em um caneco e cozinhe a cenoura, os talos de salsão e a cebola. Assim que estiverem macios, retire-os, deixe esfriar e corte em cubinhos bem pequenos. Retire também as folhas. Volte com os cubinhos para o molho, que deve ter ficado bem consistente. Obs.: Se não ficou ou se você quer aumentar a quantidade, antes de voltar com os cubinhos, coloque mais água e deixe que volte a engrossar. Se estiver com pressa, pode juntar um pouco de farinha de trigo ou maizena com um pouco de água, juntar ao caldo e mexer até ferver.

Preparo da carne: Enrole uma fatia de bacon em volta de cada  peça de filé e fixe com um ou dois palitos, deixando metade de fora ( antes de colocar no forno ou de servir você vai retirá-los). Escolha uma panela grande o suficiente para caber todos os filés ou metade deles ( aí você vai ter que fazer de duas vezes). Coloque um pouco de óleo ou azeite no fundo, a conta de formar uma camada fina. Espere esquentar bem e só então coloque os medalhões. Deixe que corem bem por baixo e só depois vire para corar do outro lado. Retire e organize-os em uma travessa refratária, com as tiras de bacon em volta de cada um. Despeje o molho por cima.

Para servir com o molho da própria carne: se não estiver afim de servir com o molho acima, faça o seguinte: frite os medalhões tomando cuidado para que a borra que fica na panela não queime, ou seja, se começar a ficar preta, abaixe o fogo e jogue um tico de água fervente sobre a borra. Assim que retirar os filés, coloque cebola picadinha bem miúdo e um pouquinho de farinha de trigo.

Mexa bem até que fique homogêneo. Despeje água fervente até completar 1 dedo de altura da panela.  Misture bem e deixe ferver. Se quiser ao molho de vinho é nesta hora que vai juntar ½ xícara de chá de vinho tinto e deixar ferver por 5 minutos. Agora prove o caldo e deixe que ferva, em fogo baixo, até alcançar a consistência ideal. Depois de pronto, se quiser um molho fino, passe-o no coador.

Para levar a carne ao forno,  arrume os medalhões bem juntinhos na travessa e cubra com o caldo. É fundamental pré-aquecer o forno a 250o , se o forno estiver frio a carne vai cozinhar demais e perder o sabor.

Obs. –  o ponto de cozimento da carne: como o medalhão é um bife alto, é certo que ficará quase cru (mal passado)ou rosado (ao ponto) por dentro. Para ficar  mal passado, frite os filés até ficarem marrons. Para ficarem ao ponto, frite até ver que a carne começa a tostar e ficar seca por fora. Se quiser ligeiramente rosado, como é o mais palatável, a carne deve ir ao forno para acabar de cozinhar. Para isto é indispensável que tenha um bom caldo envolvendo a carne, caso contrário você vai ressecar e endurecer a carne. Por isto é que precisa fazer uma quantidade de molho suficiente para colocar os  medalhões na travessa e cobri-los com o caldo.  Se ficarem no forno só o tempo de esquentar, os medalhões conservam-se ao ponto. Quanto mais deixar no forno, menos vermelha a carne ficará por dentro. Portanto, se gostar de carne bem passada, deixe de 10 a 15 minutos no forno médio (vai depender de cada forno).

Por favor, não cometa um assassinato: nunca parta o medalhão ao meio e leve ao fogo para tostar – só vai conseguir que fique escuro e perca a maciez e o sabor! O pior é que é justamente isto que fazem nos restaurantes!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.