Ciabatta – um pão bem simples de fazer

Standard

Preguiça de ir à padaria? Vontade de comer um pão crocante e quentinho? Quer surpreender alguém? Pois acabou de achar o que fazer!

Veja se tem estes ingredientes – bem básicos – em casa: 500 gr. de farinha de trigo, 10 gr. de fermento biológico instantâneo seco, 10 gr. de sal, 40 ml. de azeite e 400 ml. de água.

Sei que está acostumado(a) com as facilidades deste blog cujas medidas são sempre dadas em xícaras e colheres. Sinto muito…para se fazer um pão corretamente é necessário pesar os ingredientes. Então, além da balança é preciso que se tenha também uma batedeira Arno Planetária com gancho de bater massa. Tudo ok? Vamos começar!

Coloque na batedeira a farinha de trigo. De um lado coloque o sal e do outro o fermento. No meio coloque o azeite. Despeje 300 ml de água e bata em velocidade baixa (entre 3 e 4).  Quando a massa estiver toda aglutinada, junte o restante 100 ml. da água e bata por mais 5 minutos. Pincele uma assadeira com óleo. Despeje a massa e espalhe com uma espátula. Tampe com um pano e deixe a massa crescendo por 2 a 3 horas – nunca passe de  4 horas.

Pré-aqueça o forno a 220 graus. Polvilhe farinha de trigo em 2 assadeiras. Limpe a bancada da pia e espalhe farinha de trigo. Despeje aí a massa, com cuidado, para que não perca o ar que acumulou. Corte a massa em 4 tiras de comprido e transfira cada pedaço para as assadeiras. Dica: passe farinha em suas mãos para a massa não grudar. Molde o pão apertando levemente a massa, com a ponta dos dedos, a fim de formar retângulos. Deixe descansar por 15 minutos. Asse por 30 minutos ou até o pão corar.

Esfarinhe farinha sobre o pão para dar um toque artesanal.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

 

 

 

Pão da vovó Lana

Standard

Da linha Marmita Business, mais uma receitinha ótima para você fazer de véspera e levar para o seu trabalho. Nutritiva e bem refrescante para estes dias de verão. Faça-a também para o lanche do fim de tarde ou para o final de semana. E tem cara de piquenique, concorda?

Quando eu era criança adorava ajudar minha avó quando ela fazia este pão, por isto na minha família esta receita se chama Pão da vovó Lana.  Cada dia fazíamos o pão diferente, variando as cores e os sabores – para mim era como se fosse uma caixa de lápis de cor comestível! A receita de hoje leva recheio de espinafre, de tomate e de queijo ( os preferidos da vovó). Você pode variar recheando com outros ingredientes. Use vegetais ralados e cozidos (e deixados escorrer na peneira) como beterraba e cenoura, ou cru, como abobrinha ralada – desta forma é ideal para as crianças fazerem, pois não tem nada que vá ao fogo. Pode experimentar fazer com outros cremes – como de abóbora, de milho ou de cogumelos. Pode também rechear com frango desfiado, atum, patê de presunto. Use sua imaginação e tenha, a cada dia, um lanche diferente!

Pão da vovó Lana

Compre pão de forma cortado na horizontal, se achar em uma boa padaria ou supermercado. Na falta deste, faça com o pão de forma de sua preferência. Se for fazer só para uma ou duas pessoas, use a quantidade de fatias necessária para os recheios escolhidos, por exemplo, se for 3 recheios, vai precisar de 7 fatias. Se for fazer para a família toda, use o pão de forma inteiro, colocando 3 carreiras de fatias, como mostra a foto. Esta receita é para um pão inteiro.

Se for fazer recheios com cremes, faça primeiro o molho branco básico, torrando a farinha de trigo e depois acrescentando manteiga, cebola ralada, sal com alho e leite, nesta ordem. Veja a receita completa aqui. O molho deve dar o equivalente a 4 xícaras de chá cheias.

Para o creme de espinafre: lave as folhas de um molho inteiro e coloque-as com um tiquinho de água em uma panela. Deixe que a água ferva e desligue, tampando a panela. Tire o espinafre, escorra-o na peneira para secar a água e pique-o miudinho com a faca sobre uma tábua. Junte ao creme branco, aos poucos, até dar uma consistência de creme grosso. Leve ao fogo por 3 minutos. Tempere a gosto.

Para o creme de tomate: Torre 2 colheres de sopa de farinha de trigo e depois junte o molho de tomates caseiro ou pomodoro pelatti batido. Acrescente aos poucos o creme branco até obter uma consistência encorpada. Prove o tempero. Se gostar, coloque um pouco de pimenta do reino e molho inglês. Quando ferver e começar a estourar bolhas, está pronto.

Para o creme de queijo: Misture na panela o molho branco com 2 gemas e 1 xícara e meia de queijo ralado ( pode misturar os que tiver em casa, eu prefiro o minas e o parmesão em partes iguais). Prove o tempero. Gosto de acrescentar pimenta do reino branca e noz moscada. Misture com uma colher de pau até começar a soltar das laterais da panela.

Agora vamos armar o pão: coloque sobre uma travessa ou assadeira o papel alumínio aberto como mostra a foto. Distribua a 1a. camada de pão. Passe o 1o. recheio, cubra, passe o 2o. recheio, cubra, passe o 3o. recheio, cubra. Repita a operação, sempre passando os cremes com cuidado para o pão não desmoronar. Assim que terminar, faça um pacote. Leve à geladeira por, no mínimo, 12 horas antes de servir.

Se preparou o pão para a sua marmita ( a terça parte desta receita com uma pilha apenas de pão) embrulhe no papel alumínio separadamente a quantidade que for levar, conserve frio e só desembrulhe na hora de comer.

Se for servir como lanche, parta as fatias e acrescente a salada de sua preferência, como na foto do topo.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Pãozinho sem glúten e sem lactose!!!!

Standard

Finalmente, depois de várias experiências, temos o prazer de apresentar a vocês a nossa exclusivíssima receita de pãozinho SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE. Especialmente para mim, alérgica tanto à glúten quanto à lactose, foi uma realização e tanto! Já sei, vocês, nossos seguidores, não vão acreditar que, tendo já feito, provado, fotografado e escrito mais de 300 receitas para o blog, eu venha agora com esta história de alergia. Pura verdade! Praticamente comi de tudo o que fizemos, substituindo a farinha de trigo por outras farinhas à base de arroz, milho e mandioca e os produtos lácteos por produtos sem lactose, hoje cada dia mais presentes nos melhores supermercados. Uma ou outra receita não pude provar, mas pedi às filhas que provassem e confio inteiramente na análise e nos palpites delas.  Mas voltemos à história do pão. Hoje, enfim, bem no dia do meu aniversário ( 29/01), passo a receita, depois de termos feito – e acertado – muitas variações. É o meu presente para os alérgicos como eu.

Pãozinho rápido e fácil de fazer sem glúten e sem lactose 

Para 12 pãezinhos separe: – 2 xícaras de chá de batata doce cozida e amassada ( pode variar com a mesma quantidade de: mandioca, inhame ou cará, baroa ou batata inglesa); – 2 xícaras de chá de farinha sem glúten* ( pode ser 1 xícara desta farinha e mais 1 xícara de amido de milho ou maizena – o pão fica com a massa mais leve) – 1 xícara de chá de leite sem lactose, 1 xícara de café de óleo ou azeite, 2 ovos, 2 colheres de sobremesa de fermento biológico seco instantâneo Fleischmann, 1 colher de café cheia de sal e a mesma quantidade de açúcar. Obs: na foto estão os ingredientes para 6 pãezinhos

Esquente o leite e misture o fermento. Tome uma bacia ou tigela e coloque a batata, a farinha, o leite com o fermento, o óleo, os ovos inteiros, o sal e o açúcar. Misture tudo com as mãos até obter uma massa bem homogênea. coloque na palma da mão uma colher de sopa cheia da massa e amasse-a para dar a forma de pão chato – veja a foto. Coloque os pãezinhos em uma assadeira untada com pouco óleo. atenção: deixe descansar por meia hora. Pré-aqueça o forno a 180 graus e coloque os pãezinhos para assar por aproximadamente 20 minutos ou até corarem.

Depois daremos as receitas de outras variações , com o pãozinho de alho poró para aperitivo e o pãozinho de maçã com canela para servir com café. Deliciosos! Aguarde.

* uso a FSG da Amina

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Pão árabe rápido de fazer

Standard

Devem haver milhares de receitas de pães árabes. Esta é uma que sempre faço para comermos como aperitivo no domingo. Enquanto, na cozinha, converso com minha mãe e minha irmã, preparando o almoço, rapidamente faço os pães e os sirvo quentinhos. Uma delícia, que basta chegar à mesa para acabar em cinco minutos.

Aqui vai uma receita básica, que dá para 3 pães com diâmetro em torno de 17 cm. Dobre, triplique, conforme o número de pessoas.

Separe 3/4 de xícara de chá de farinha de trigo e reserve mais um pouco para polvilhar. Mais 1 colher de chá de açúcar, a mesma quantidade de fermento biológico em pó, 2 colheres de sobremesa de azeite, 2 colheres de sopa de água morna (ou mais um pouco de água até dar o ponto).

 

Coloque o fermento na água morna, misture e deixe descansar por 5 minutos. Misture os outros ingredientes em uma tigela de vidro: farinha, açúcar, sal e azeite. Por último, acrescente a água com fermento.  Comece a misturar com uma espátula, depois, ponha a mão na massa e aperte com vontade. Vá pingando água até conseguir o ponto certo da massa: deve ficar uniforme, sem esfarinhar, levemente úmida, mas sem grudar nas mãos. Se por acidente (acontece) colocar muita água, pode polvilhar mais farinha, mas cuidado para não exagerar na dose!

 

Faça uma bola com a massa e conserve-a na própria tigela esfarinhada. Cubra com um pano e deixe no lugar mais quentinho da casa para descansar por, no mínimo, 30 minutos, ou até que dobre de tamanho.

 

Volte lá e veja como o seu filho cresceu – eu morro de orgulho! Separe a massa em três partes, polvilhe uma superfície lisa e limpa com farinha de trigo e prepare o rolo de abrir massa. Antes de usá-lo, passe farinha em toda a sua superfície. Passe a bolinha de massa ligeiramente na farinha de todos os lados, abrindo de leve com a palma da mão. Depois comece a abrir com o rolo. Passe primeiro em um sentido, depois vire 90 graus e passe de novo. Continue assim para que ela fique sempre redonda, ou mais ou menos redonda, até que fique bem fininha, do tamanho da sua frigideira.

 

Aqueça a frigideira e, sem untar, coloque o pão. Quando formarem bolhas e começar a ficar corado do outro lado, vire. Quando estiver corado e crocante dos dois lados, pode retirar.

 

Sirva quentinho, acompanhado de homus, babaganush, berinjela, o que preferir. Seus convidados vão babar!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Padaria em Casa

Standard

Me lembro que quando pequena, ao voltar da escola no fim de tarde, era sempre a hora de passar na padaria para comprar aquele pão de sal fresquinho. A cena era a mesma: fim do dia, já anoitecendo, o uniforme sujo, a mão também suja, mas eu não esperava nem chegar em casa e já devorava um pedaço de pão ali mesmo. Com a idade passei a comer menos pão, claro, pois não há metabolismo como o de criança. Mas nunca deixei de ser fã de um pão quentinho à mesa. Hoje o pão, mais elaborado do que pão francês, é degustado antes do almoço no final de semana acompanhado de patê, salada, em forma de bruschettas ou mesmo sozinho, como é o caso deste que já vem acompanhado.

Eu fazia uma ideia de que fazer pães era uma coisa um pouco incansável, coisa pra padeiro profissional lá no forno da padaria. Pois foi então que um belo dia estava passeando como quem nada quer na livraria e me deparei com o seguinte livro: “Pães 365”. Nem bem olhei o que havia dentro e já levei para o caixa animadíssima para começar a fazer meus próprios pães. E então experimentei aqui em casa e todos amam quando faço. Esse é um dos mais pedidos:

Enrolado de Pesto

Eu estava errada quando pensei que fazer pão em casa era impossível, mas realmente demanda paciência, ânimo e sobretudo força física. Eu gosto de amassar meus pães à mão.  Acho que assim tem-se um melhor controle do ponto. Fora que é uma delícia, malha o braço e alivia todas a tensões. Se você quiser usar aquela máquina de fazer pão para fazer este serviço por você, vai facilitar muito. Nessas máquinas, há a opção de só amassar o pão e crescer, sem assar. Se você também não gosta daquele formado quadrado que a máquina faz do pão, pode retirar depois do crescimento, dar a forma que desejar e assar em forno convencional.

Então vamos lá: mãos à massa! Prenda o cabelo, vista o avental e arregace as mangas.

Comece a preparar o pão cerca de 3 horas antes de servir. Separe: uma tigela grande, uma peneira fina, uma espátula, um copo medidor, 2 fôrmas de bolo inglês ou duas assadeiras.

Você vai precisar de: 700gr. de farinha de trigo, 2 colheres (chá) de sal, 1 colher (chá) de açucar, 2 colheres (chá) de fermento biológico instantâneo, – ou 1 colher de sopa cheia de fermendo biológico fresco, que você pode pedir o próprio da padaria – 50 ml de azeite, cerca de 400 ml de água morna, 6 colheres (sopa) de molho pesto, óleo para untar, mais farinha para polvilhar.

Peneire a farinha e o sal em uma tigela grande. Junte o açúcar e o fermento instantâneo e misture. Se for usar o fermento fresco, misture os ingredientes secos, depois abra um buraco no meio, dissolva o fermento fresco em parte da água (cerca de 100ml) e despeje. Depois adicione o azeite no buraco formado, depois a água e comece a misturar com a espátula.

Quando a mistura já estiver igualmente molhada, mas ainda sem consistência de massa, polvilhe uma superfície com farinha, despeje a massa sobre ela e comece a sovar. Amasse primeiro apertando com os dedos até ela se tornar uma só. Depois empurre com aquele osso entre mão e punho até esticar, dobre de volta na direção contrária e empurre de novo (veja video). Vá virando, dobrando, empurrando até obter uma massa lisa e elástica, normalmente por cerca de 15 a 20 minutos. Musculação pra que, não é mesmo?

Faça uma bola com a massa e volte com ela para a mesma tigela usada. Deve estar com farinha o suficiente para não grudar. Se não, unte. Cubra com um pano limpo e deixe em local aquecido e e sem vento até dobrar de tamanho, normalmente cerca de uma hora.

Volte e aprecie como o seu pão cresceu! Eu fico feliz como que fosse um filho! Agora sove a massa novamente, dessa vez só por alguns minutos. Divida a massa em duas partes. Agora abra cada porção com a ajuda de um rolo de massa. A dica é polvilhar tanto a bancada como o rolo com farinha, para não grudar. Abra em formato retangular, ou algo que se aproxime disso, de mais ou menos 30 x 20 cm (musculação parte 2). Espalhe o molho pesto regularmente sobre a massa, sem deixar que chegue nas bordas. Depois vá enrolando, como se fosse um rocambole, começando por uma ponta menor. Feche bem no final e nas pontas, pinçando a massa com os dedos de maneira a juntar as partes.

Ajuste o formato dos pães, se necessário, e coloque nas formas, ou sobre assadeiras, sempre untadas. Dica para untar: Pingue um pouco de óleo ou azeite e espalhe com um pincel. Depois jogue um pouco de farinha e vá sacudindo e batendo nas bordas até que a farinha se espalhe. Cubra e deixe crescer novamente até dobrar de tamanho, ou cerca de 30-40 minutos. Enquanto isso, ligue o forno para pré-aquecer a 220º C.

Antes de levar ao forno, faça cortes diagonais por cima dos pães, com cuidado para não cortar muito fundo, e polvilhe um pouco de farinha Asse os pães por 25-30 minutos ou até estarem dourados e crescidos.

Retire da forma e deixe esfriar. Fatie, de preferencia na frente de seus convidados para que sintam o cheiro inebriante e vejam a fumacinha que sai do pão. Afinal de contas, você precisa mostrar que foi realmente você quem fez!

enroladopesto 10

 

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Rabanadas deliciosas da nossa infância

Standard

Acredita que esta receita tem mais de quatrocentos anos? Ora, pois, pois! Faz parte da tradição portuguesa de Natal e também das festividades natalinas de outras terras, como Espanha e México.

Agora que você vai saber fazer esta receita rápida e deliciosa, que aproveita pão dormido e outros ingredientes básicos que sempre temos em casa, estreie na manhã do dia 25 de dezembro mas…pode continuar fazendo o ano inteiro!

 Separe quatro pratos fundos, uma frigideira baixa e larga e uma espátula.

Vai precisar de pão dormido, leite, açúcar, canela, ovo, manteiga e papel para retirar o excesso de gordura.

Corte o pão de trigo comum – pãozinho de sal ou francês – em fatias de 1 cm; pode cortar atravessado para as fatias ficarem maiores.

Para uma porção de 6 a 8 fatias:

Em cada um dos pratos coloque: 1o. – uma xícara de leite, 2o. – um ovo inteiro batido, 3o. – uma colher de sopa de açúcar refinado (pode ser meia a meia com açúcar mascavo) e uma colher de café de canela , 4a. – papel toalha.

Esquente a frigideira com uma colher de sopa de manteiga. Passe cada fatia de pão dos dois lados, primeiro, ligeiramente no leite só para umidecer, depois rapidamente no ovo batido, tirando o excesso com os dedos. Disponha na frigideira de modo a ficar uma ao lado da outra. Deixe fritar até dourar o lado de baixo, vire com a espátula e deixe corar do outro lado. Retire e passe para o  papel toalha. Vire de um e do outro lado e imediatamente passe na mistura de açúcar com canela.  Frite em conjunto de seis a oito fatias ( ou o que couber na frigideira em uma única camada). Entre uma e outra fritada, retire a panela do fogo para esfriar um pouquinho e renove a manteiga.

O segredo é fazer bem rápido para que consiga levar à mesa todas quentes. Bom demais para comer com café!

 Quando meus filhos eram pequenos eu fazia com eles uma linha de produção: uma no leite, outra no ovo,  eu na frigideira e o mais velho no papel e no açúcar.  Era uma diversão e tanto! Lembranças gostosas que não esqueceremos nunca!

Quer esta receita impressa? Clique aqui.

Bruschetta al pomodoro

Standard

Sal com Alho

Aprendi com amigos na Itália a fazer este canapé que prima pela simplicidade, tanto na receita como no sabor genuíno. Com os italianos tenho aprendido que não precisa complicar nem usar muitos ingredientes para se fazer uma boa comida – o importante é que os ingredientes sejam excelentes.

Sempre temos em casa uma baguete ( pão de sal de formato fino e comprido) dormida (chamamos assim quando foi comprada no dia anterior e passou a noite “dormindo”), azeite, sal e alho. O melhor tomate para a brusquetta é o italiano, aquele em formato de ovo, bem vermelho e maduro. O manjericão você pode colher da sua hortinha, é muito fácil de cultivar até em um vasinho na janela.

Corte o pão em fatias de 1 a 1,5 cm de espessura. Um dica para as fatias de pão ficarem maiores é cortar a baguete na transversal. Se o pão ainda estiver macio, leve as fatias ao forno para que fiquem mais firmes, sem deixar corar.  Enquanto isto, corte os tomates em cubinhos pequenos e pique as folhinhas do manjericão. Numa frigideira, passe um fio de azeite, dê uma mexida rápida nos tomates, acrescente o sal e o manjericão; dê uma revirada e assim que os tomates ameaçarem se desfazer já está pronto. Se os tomates estiverem bem firmes e bem vermelhos, nem precisa ir ao fogo. Tire o pão do forno, disponha as fatias no prato que vai servir. Esfregue um dente de alho sobre cada fatia de pão. Em seguida, com uma colherzinha, coloque os tomates, ainda quentes, sobre as fatias de pão. Simples assim! Sirva  imediatamente. Se quiser deixar pré-preparado, é só dar uma esquentadinha no forno antes de servir.

Quer esta receita impressa? Clique aqui.