Pão de queijo de Minas para o mundo

Standard

Aprendi a fazer pão de queijo um pouco antes de ir morar fora do país, no intuito de levar um pouquinho de Minas comigo. Por lá, logo encontrei uma lojinha com produtos brasileiros onde eu achava o polvilho doce. Para o queijo, na falta do mineiro, adotei o queijo holandês tipo Gouda, que acrescentou um sabor maravilhoso ao nosso pão de queijo – que tornou-se um “mineirolandês”. 

Em pouco tempo, o pão de queijo que eu fazia tornou-se conhecido por todos os meus amigos e ainda pelos amigos dos amigos. A notícia correu sobre os “cheese balls” – como eram chamados, diante da incapacidade gringa de pronunciar o “ão” e o “eijo”. Comecei então a preparar e levar para todas as festas e piqueniques para os quais era convidada. Quando não os levava, era a maior decepção! 

Passo aqui a receita do pão de queijo mineiro, o tradicional, feito com o legítimo queijo minas. Para quem não mora em Minas Gerais, pode-se substituir parte do queijo, ou todo ele, por queijo parmesão, porém em menores quantidades, pois este tem sabor muito mais forte. 

A receita é fácil de memorizar: para 600 gr de polvilho doce, 300 ml de leite, 150 ml de óleo (metade da metade da metade). Além disso, 500 gr de queijo minas padrão ou 400 gr de parmesão, 3 ou 4 ovos, a depender do tamanho, e uma colher de sopa rasa de sal. 

Coloque o leite e o óleo em uma leiteira no fogo e deixe até ferver. Enquanto ferve, passe o queijo no ralo grosso e reserve. Misture o polvilho e o sal em uma bacia grande. Quando o leite levantar fervura, desligue. Despeje a mistura líquida ainda quente na mistura seca de polvilho, o que chamamos de “escaldar a massa”.  

Comece a misturar com uma colher de pau e, logo que a temperatura permitir, amasse com as mãos. Cozinheira de verdade não sente a mão queimar, mas se você é iniciante, muito cuidado! Quando esta massa estiver quase uniforme, acrescente o queijo ralado. Se estiver geladinho, vai ser um alívio para as mãos! Por último, acrescente os ovos, um a um e vá amassando. A quantidade de ovos vai depender do tamanho deles, por isso verifique o ponto. A massa deve estar homogênea e úmida, mas ainda bem sólida. É importante amassar bem com os dedos, mergulhando a mão aberta na massa e apertando como se tivesse apertando uma bola nas mãos. 

Se você tiver tempo e paciência, deixe a bacia com a mistura na geladeira descansando por cerca de duas horas (ou mais) para que fique mais fácil de enrolar. Depois faça as bolinhas do tamanho que desejar, pequenas para lanche ou grandes para sanduíches. Usando como medida uma colher de sopa cheia, a receita rende cerca de 50 pães de queijo pequenos.

Chegou a hora de assá-los. Disponha as bolinhas na assadeira, com o espaço de, no mínimo, 2 cm entre elas, pois irão crescer. Asse-os por cerca de 20 minutos, ou até que fiquem dourados, em forno pré-aquecido a 180 graus. 

Para congelar, disponha-os na assadeira com um espacinho entre eles e deixe-os no congelador até que endureçam. Depois que estiverem durinhos, pode colocá-los em sacos plásticos. Eu gosto de separar em porções de 10 ou 12, assim já fica um saco para cada lanche. Na hora de assar, deixe fora do congelador por 15 a 20 minutos enquanto o forno pré-aquece e então asse normalmente. Nada melhor do que ter pão de queijo caseiro sempre à mão para receber aquela visita de última hora!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Rondelli: uma bela pasta

Standard

Outro dia fiz um jantar para 45 convidados em minha casa. Eu queria fazer uma pasta com uma bela apresentação e que, além disto, agradasse (e sustentasse) aos possíveis vegetarianos como opção única de prato quente. Lembrei-me então dos cardápios de jantar que oferecíamos no hotel onde trabalhei por muitos anos e fui também responsável pela gastronomia. Escolhi fazer um rondelli de queijo ao molho bechamel. Quem não gosta?

Como decidi fazer tudo em casa, resolvi que compraria os pães e a pasta, pois estes são deveras trabalhosos. Comprei um pasta fresca de lasagna preparada artesanalmente por netos de italianos, de uma lojinha minha velha conhecida. Excelente, por sinal. Como queijos, escolhi o queijo minas da Serra da Canastra mais fresco que encontrei, queijo tipo gouda e parmesão. Comprei creme de leite fresco que vem na garrafinha ( 500 ml.), papel alumínio e os ingredientes para o molho bechamel. As ervas? Aa minha linda horta, claro!

Vamos aqui considerar o preparo deste rondelli para 12 a 15 pessoas ( para ser servido como primeiro prato) –  o que dá um pirex grande.

Comece preparando um bom molho bechamel. Para esta quantidade, separe: 1 xícara de café cheia de farinha de trigo, 1 colher de sopa de manteiga,1 cebola grande ralada, 2 xícaras de chá ou pouco menos de leite, sal, noz moscada e pimenta do reino branca. Em uma frigideira aberta, torre a farinha de trigo, mexendo sem parar com uma colher de pau ou espátula, até começar a ficar rosada. Abaixe o fogo, junte a manteiga e dissolva a farinha de trigo. Acrescente a cebola ralada, continue dissolvendo. Deixe a cebola começar a corar. Se precisar, coloque mais manteiga. Estando tudo bem homogêneo, acrescente o leite aos poucos e continue mexendo até formar um creme liso de boa consistência. Tempere. Se tiver encaroçado, use o mixer. O creme precisa ficar encorpado e bem temperado, pois será misturado – mais tarde – ao creme de leite fresco, que não tem tempero.

Prepare a massa com os queijos. Usei 1/2 queijo minas ( aproximadamente 550 gr.) e 300 gr. de queijo gouda. Passe-os no ralo grosso, dentro de um recipiente, na proporção de 2/3 de queijo minas para 1/3 de queijo gouda. Misture bem e acrescente as ervas frescas picadas bem miudinho. No caso, coloquei salsinha, cebolinha verde e um tiquinho de alecrim e de sálvia. Não precisa acrescentar tempero. Se quiser, acrescente outros queijos, como o gorgonzola, o queijo fundido ou a muçarela ou então faça a massa com os queijos que gostar.

Compre 500 gr. de pasta fresca, dessas que vem com uma folha de plástico separando cada lâmina de pasta. Conte uma lâmina da pasta por pessoa e corte pedaços de papel alumínio um pouco maiores no sentido da largura. Forre a bancada com um plástico, pois facilita para fazer os rolinhos. Enrole-os com a massa de queijo como recheio, como mostra a sequência de fotos, deixando 2 cm. sem queijo na parte superior para poder fechar, colando a extremidade da lâmina. Cada rolinho gasta aproximadamente 5 colheres de queijo. Enrole cada rolinho separadamente no papel alumínio e feche as pontas. Coloque-os numa forma e leve ao congelador por 2 horas. Retire, desenrole do papel alumínio e corte cada rolinho em 4 partes.

Misture o creme bechamel frio com o creme de leite fresco. Prove o tempero.

Separe um pirex ou travessa refratária grande – a que vai ser levada à mesa. Forre o fundo com a terça parte do creme misturado. Disponha os rolinhos como mostra a foto. Cubra com o restante do creme. Rale queijo parmesão por cima.

Cerca de 20 minutos antes de servir, leve o pirex ao forno a 250 graus para gratinar, ou seja, até ver que o creme está fervendo e o parmesão, ligeiramente corado.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Aperitivos light – fácil e rápido

Standard

Depois da comelança do Natal, você resolveu convidar alguns amigos para um aperitivo de fim de tarde. Todo mundo de consciência pesada! E este calor? Fazer o quê? Ora, vamos comemorar o final de ano com uma bebida gelada e alguns tira-gostos bem lights. Veja aqui algumas ideias:

Espetinho de tomate e beringela

Corte tomatinhos cereja ao meio ou tomate italiano em rodelas grossas e depois, cada rodela em quatro partes. Pique a beringela, com a casca, em cubos do mesmo tamanho. Tome um palito e entremeie estes ingredientes. Leve ao forno fraco por 10 a 15 minutos com um fio de azeite. Coloque em um pratinho, salpique sal a gosto e enfeite com folhinhas de manjericão. Sirva frio.

Enroladinho de abobrinha com cream cheese

Corte a abobrinha em lâminas, no sentido do comprimento. Pode usar um daqueles fatiadores de queijo. Passe-as rapidamente em uma frigideira com um pingo de azeite para grelhar. Deixe esfriarem. Se o creme estiver muito mole, encorpe-o acrescentando um pouco de queijo gorgonzola ou minas amassado. Tempere o creme com ervas. Coloque uma colherzinha do creme de queijo dentro de cada fatia de abobrinha já grelhada e enrole. Coloque um palito para fechar e amarre com um talinho de cebolinha verde. Leve à geladeira para endurecer antes de servir.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Tempo de comemorar!

Standard

Natal é tempo de fé, amor, fraternidade e esperança. Final de ano é tempo de rever o passado e planejar o futuro. Quando eu era criança achava que a vida era como um caderninho, que se podia rever e passar a limpo todos os anos. Eu me prometia, a cada início de ano, tornar-me uma pessoa melhor e fazia uma listinha do que mais queria. O que nunca faltava, nas primeiras linhas, era o desejo de dedicar mais tempo às amigas. Continuo assim e orgulho-me de ter passado aos meus filhos dois grandes valores: o prazer e a responsabilidade da amizade e o dever de tratar de maneira igual a todas as pessoas.

Quem tem o privilégio de ter amizades de infância sabe o valor que isto tem na vida da gente. Somos uma turma de mais de 30 colegas, hoje várias já vovós, que convivem desde o Jardim de Infância do Colégio Sacré-Coeur de Marie, no bairro da Serra, em Belo Horizonte. Amigo se cultiva dia a dia e podemos agora somar milhares de dias que compartilhamos nossas vidas. Hoje é mais fácil nos relacionarmos, são dezenas de mensagens que trocamos diariamente pelo Facebook e pelo WhatsApp. E, gente, que delícia que isto é!

Neste mês de dezembro, uma de nossas colegas gentilmente nos convidou para um encontro na casa dela. Com a vida corrida que temos, involuntariamente, nos afastamos de uma ou outra colega. Pois voltamos a nos encontrar, conseguindo reunir quase todas! Foi uma noite simplesmente sensacional. Obrigada, queridas amigas!

Aqui, compartilho com vocês um pouco desta noite maravilhosa. Sempre é tempo de rever e reunir amigos!

 

 

“Garotas do Sacreca”

IMG_7464 2

 

Aproveito a oportunidade para agradecer a amizade de todos os meus queridos amigos e amigas, incluindo a família toda e, sobretudo, meu filho e minhas filhas que são os meus melhores amigos. Amizades do coração que tenho somado e multiplicado pela vida inteira. Adoro vocês! Muita felicidade, amor, saúde e paz!

Faço diariamente este blog, com muito carinho, para todos vocês e os milhares e milhares de amigos ainda desconhecidos que hoje nos seguem em mais de 90 países!

 

Torta de chocolate para o Natal

Standard

Ainda dá tempo para você fazer aquela torta de chocolate deliciosa para o dia de Natal. Se tem criança em casa, chame-as para a cozinha, pois é muito fácil de fazer. Só tem um detalhe importante: para ficar bem firme, esta torta precisa ir ao congelador por cerca de 4 horas e ficar mais outras 4 a 8 horas na geladeira antes de ser servida.

Vamos começar? Veja se tem os seguintes ingredientes: 1 pacote de 150 gr. de biscoito waffle de chocolate ou outro sabor, 1 1/2 caixa de biscoito Calipso ou similar*, 2 barras de chocolate de 150 gr. cada, uma de chocolate meio amargo ( se não tiver pode ser ao leite) e outra de chocolate branco,  2 caixinhas de creme de leite, 1 colher de sopa de manteiga e 1/2 xícara de chá de chocolate em pó ( tipo o do Fradinho da Nestlé). *Veja as variações abaixo para enriquecer sua receita.

Você vai precisar também de uma forma média daquelas que soltam o fundo. Se não tiver, forre uma forma comum com papel alumínio para ficar fácil de tirar da forma.

Despedace os biscoitos waffle dentro de uma bacia de plástico, usando um batedor de bife. Misture bem 1 colher de sopa rasa de manteiga e o chocolate em pó. Forre o fundo da forma com esta “farofa”.  Leve ao forno a 180 graus por 5 a 10 minutos – a conta de endurecer esta base.

Enquanto isto, pegue duas travessas e em cada uma coloque uma barra de chocolate – a de chocolate ao leite em uma e a de chocolate branco em outra, picadas. Leve-as separadamente ao micro-ondas por uns 3 a 5 minutos ou o tempo de derreter o chocolate. Atenção para não deixar o chocolate queimar. Retire e misture cada barra de chocolate derretida com a metade de cada caixa do creme de leite. Vá juntando mais creme, aos pouquinhos, até dar uma consistência firme. Normalmente, se usa 3/4 da quantidade do creme. Adicione umas gotinhas de baunilha somente ao chocolate branco para ficar mais gostoso.

Tire a forma do forno e deixe esfriar completamente. Distribua os biscoitos* com a face com o chocolate para fora, formando um círculo. Dentro deste círculo, coloque os dois cremes de chocolate – o marrom e o branco. Misture ligeiramente para ficar mesclado.

Ponha a forma no congelador por cerca de 4 horas ou até o creme ficar duro. Depois coloque na geladeira até a hora de servir ( pelo menos mais 4 horas). Desenforme imediatamente antes de servir, sendo que a base de biscoito fica por baixo. Se quiser, enfeite com biscoitos, amanditas, confeitos de chocolate, o que gostar!

Variações:

Outro modo de fazer esta torta é usar biscoito tipo Bis ou Kit-Kat para forrar a forma. Você pode também aumentar a quantidade da farofa, fazê-la sem misturar o chocolate em pó – se quiser que fique clara –  e forrar com esta farofa a lateral da forma. Quanto menos manteiga, mais firme a massa fica.

Se quiser incrementar a torta (fica muito mais gostosa e mais bonita!) prepare uma geléia de morango ou de frutas vermelhas para a cobertura. Faça-a assim: Lave as frutinhas e deixe-as secar. Forre o fundo de uma bacia de plástico (ou de uma travessa de louça) com açúcar cristal, coloque as frutas e depois espalhe o açúcar por cima. Deixe por 2 dias na geladeira, tampada com filtro de plástico. Depois deste tempo, as frutas soltam um caldo grosso. Leve ao fogo, em uma panela, até o ponto em que as frutas se desmancham em pedaços e a calda engrossa, ou seja, ponto de geléia rala ( depois de fria engrossa bem).

DSCN2691

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Receitas de restaurantes famosos

Standard

A partir de janeiro de 2015 o blog Sal & Alho irá visitar alguns dos bares e restaurantes mais conhecidos de Belo Horizonte, em Minas Gerais, onde moramos.

Seremos recebidas pelo(a) Chef do estabelecimento, que irá cozinhar especialmente para nós! Vamos fotografar a receita por ele(a) escolhida e passá-la para vocês, passo-a-passo, como é o nosso estilo. Vocês irão também aprender a cozinhar com Chefs famosos!

Além disto, conheceremos um pouquinho da história de cada restaurante. Não temos dúvida de que é uma ideia deliciosa! Garanto que será mais um motivo para vocês continuarem nos seguindo. Aguardem!