Salada com romã e presunto cru

Standard

Quase sempre abrimos a geladeira, selecionamos as verduras e legumes de nosso agrado e montamos a salada. Trabalhei por nove anos no restaurante de um hotel que servia buffet todos os dias para o almoço. A princípio, oferecíamos cerca de 20 variedades para que o cliente montasse sua própria salada. E como as pessoas que lá iam comer muitas das vezes eram as mesmas, reclamavam que todos os dias comiam a mesma salada. Mas eram elas que diariamente escolhiam os mesmos ingredientes! Passei então a montar saladas originais (com os ingredientes de sempre) e essas mesmas pessoas ficaram muito satisfeitas com a variedade. Conclusão: o importante é usar a imaginação para variar os pratos! Hoje sugerimos introduzir frutas e frios na salada. O resultado foi uma salada com paladar rico e frescor, deliciosa! Experimente esta e use sua criatividade para inventar novas saladas a cada dia.

Salada com rúcula, tomate, presunto cru e romã

Aqui vai uma dica genial para tirar com facilidade as sementes da romã:

Corte a romã em quatro partes e coloque dentro de um recipiente com água. Vire a casca ao contrário de modo a abrir a fruta para que as sementes soltem. Deixe dentro d’água para as sementes descerem e irem para o fundo e os pedaços de polpa branca boiarem. Retire e despreze a polpa, escorra a água e terá todas as sementes!

Para a salada: retire as sementes do tomate e corte-o em juliana (lascas finas). Lave e tire os cabinhos das folhas de rúcula, escorra. Monte a salada com as folhas de rúcula por baixo, o tomate entremeado, o presunto em forma de flor ao centro e espalhe as sementes de romã. Tempere a gosto, com azeite, sal e aceto balsâmico, se gostar.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Salada Évora

Standard

Quando crio novas saladas gosto de dar a elas nomes de lugares. Esta, por exemplo, tem ingredientes que os portugueses amam: pimentões, ovos, alcaparras e azeitonas pretas.
Então resolvi homenagear esta linda cidade ao sul de Portugal. Se não a conhece, acrescente na sua lista de lugares a visitar, principalmente porque lá se come muito bem.

Esta salada tem detalhes especiais. Primeiro: não gosto de pimentão cru, pois é indigesto – veja a seguir como prepará-lo para saladas. Segundo: ao invés de colocar ovos simplesmente cozidos, tempere-os, preparando um pesto para as claras e um molho com mostarda para as gemas. Quanta diferença faz!

Separe: 2 pimentões, azeite, 3 ovos, 1 colher de café de mostarda, sal, cheiro verde ( salsinha e cebolinha), algum tipo de nozes, pinhole ou castanha, queijo tipo parmesão ralado, alcaparras, azeitonas pretas e folhas de rúcula.

Prepare os pimentões:
Corte um pimentão vermelho e outro amarelo, no sentido do comprimento, em 4 partes. Tire as sementes. Pincele com azeite uma travessa refratária, esfregue os pimentões neste azeite, de um e outro, e leve-os ao forno a 180 graus para assarem – com a pele para cima. Quando a pele estiver enrugada e levemente escurecida nos cantos, retire-os e, ainda quentes, puxe a pele com uma faquinha. Corte-os em tiras finas. Reserve.

Prepare os ovos:
Cozinhe 3 ovos em água quente, tirando um com 5 minutos de fervura da água, para ficar com a gema mole, e os outros dois com 10 minutos, para ficarem duras. Corte os ovos, já frios, ao meio, no maior sentido ( veja foto). Amasse e misture as gemas com um garfo e tempere-as com sal, azeite e mostarda e, se gostar, um pouquinho de pimenta do reino. Pique as claras.

Prepare um pesto cortando miudinho o cheiro verde e macerando com azeite em um pilão até o azeite ficar verde. Junte as nozes picadinhas e o queijo ralado bem fininho. Reserve.

Monte o prato dispondo as folhas de rúcula embaixo e regando-as com um fio de azeite. Por cima, arranje com arte as fatias de pimentão assado, as alcaparras, as azeitonas pretas, as claras temperadas com o pesto e salpique o creme de gemas.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Pesto de azeitonas pretas para saladas

Standard

Varie do pesto de ervas – como o de manjericão – e sirva sua salada com este pesto de azeitonas, muito fácil de se fazer, delicioso e de bonito efeito.

Como se sabe, a azeitona preta é a fruta que fica no pé até amadurecer completamente, ao contrário da verde, colhida desta cor. Assim, naturalmente é mais adocicada, desde que muito bem curtida. As mais comercializadas no Brasil são as que vêm da Califórnia e do Chile. Há também as pretinhas miúdas portuguesas, muito saborosas. Para esta receita, eu prefiro a Azapa chilena, por ser mais carnuda.

Salada de tomate maçã com pesto de azeitonas pretas.

Prepare o pesto com muitas horas de antecedência ou de véspera. Retire o caroço das azeitonas pretas e passe-as no processador. Misture a pasta com azeite virgem de boa qualidade e deixe curtindo na geladeira.

Para a salada da foto, corte os tomates tipo maçã em fatias finas e regue-os fartamente com o pesto, um pouco antes de servir.

Salada com muçarela artesanal

Standard

Depois de publicar mais de 40 saladas, confesso que fiquei sem ideias. Tanto é fácil misturar legumes e verduras a esmo como é difícil criar novas saladas diferentes. Havia me esquecido desta, que criei para o cardápio típico das famosas “Sextas Mineiras” no hotel onde trabalhei como responsável (também) pelo setor de Alimentos & Bebidas. O ingrediente principal é um tipo de queijo muçarela artesanal vendido no Mercado Central e nas boas casas do ramo de Belo Horizonte. O queijo é apresentado em tronquinhos ou em trança e precisa estar bem fresco para esta salada. A marca que prefiro é a Caçulinha.

Salada mineirinha

DSCN3085

Além do queijo, você vai usar tomate cereja e brócolis, azeite e manjericão ou orégano desidratado.  Corte o queijo em pedaços de 5 cm e desfaça-o com a ponta dos dedos. Coloque as tirinhas imersas no azeite com a erva desidratada para ir tomando gosto.

Prepare o brócolis, separando os buquezinhos. Ponha um dedo de água numa panela e coloque o brócolis. Assim que a água ferver, desligue e tampe a panela. Daí a 5 minutos, tire o brócolis e escorra. Misture-os ao queijo e junte os tomatinhos inteiros. Está pronta!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo

Saladas para acompanhar churrasco

Standard

Não só para acompanhar carnes feitas na brasa ou carnes frias – em que vem a ser uma excelente combinação – como também para uma salada mais picante para variar o seu dia-a-dia, veja como fazer estas saladas que têm como destaque a cebola marinada. Primeiro veja como preparar cebola marinada.  Prepare o vinagrete. Para cada cebola grande a medida é:  uma colher de sobremesa de azeite, uma colher de chá de vinagre, uma colher de café de suco de limão, uma pitadinha de sal, 1/2 dente de alho inteiro, 1 colher de café de ervas (salsinha e cebolinha). Pode ter um pouquinho de alecrim e de sálvia e também de pimenta tipo biquinho, malagueta ou dedo-de-moça, se gostar ( cuidado, pouquinha). Misture tudo e reserve. Pique ou fatie as cebolas descascadas como quiser. Coloque o vinagrete em uma tigela de vidro ( ou pote com tampa) e junte as cebolas. O vinagrete deve ficar acima do nível das cebolas. Cubra com um filtro plástico e leve à geladeira de um dia para o outro. Três preparos:

1- Pique cebolas brancas e roxas e misture-as ao vinagrete. Capriche nas ervas, como, por exemplo, no alecrim. Deixe por, no mínimo, 24 horas na geladeira antes de servir. Opção: eu prefiro dar uma amaciada nas cebolas junto com o alho no azeite antes de misturá-las ao vinagrete. Neste caso, não coloque azeite nem mais alho no vinagrete. 2- Cozinhe feijão branco ou favas até os bagos ficarem ao dente (cozidos mas bem firmes). Misture com o vinagrete, feito com azeite, vinagre, sal, alho, salsinha e cebolinha. Fica interessante se feito com coentro no lugar da salsinha. Nesta receita, pique miudinho a cebola roxa e junte azeitonas verdes picadas ao final. 3 – Faça o vinagrete com cebolinhas baby. Depois de pronto e curtido, já na hora de servir, misture-o com tomates cereja cortados e azeitonas pretas. Ideal para servir com carnes frias, tipo lagarto. 

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Salada de bacalhau

Standard

Minha mãe é craque nesta salada de bacalhau e não há quem a faça como ela. Outro dia ela chegou para o almoço de domingo trazendo-nos de presente esta salada. Foi um sucesso, todo mundo adorou! O segredo? Ingredientes de primeira qualidade e muito carinho no preparo. Ela conhece bacalhau como poucos, sabe diferenciar as diversas espécies e procedências.

Acho que todos já sabem, mas não custa recontar. O melhor bacalhau é o norueguês, pescado nas águas geladas do Mar do Norte. Antigamente, para secar e salgar o peixe, desciam a pesca em grandes barcaças até as costas do Norte de Portugal, na região da cidade do Porto, onde havia sal natural e sol forte em boa parte do ano. Por isto, o peixe ficou conhecido como bacalhau do Porto. Minha mãe prefere a espécie Morhua, que apresenta um lombo alto e claro, da cor da palha seca de milho. Quando este tipo de bacalhau é aferventado, as postas se desfazem em lascas grandes e macias. É muito importante também escolher um azeite extra virgem, espesso e com um aroma ligeiramente adocicado. A batata deve ser a do tipo inglesa, bem firme e lustrosa.

Salada de bacalhau

Para 6 pessoas compre cerca de 600 gr. de bacalhau. Separe: 1 xícara de chá de azeite, 3 a 4 batatas grandes, 2 cebolas grandes, 1/2 pimentão vermelho, 1/2 amarelo e 1/2 verde, azeitonas portuguesas bem saborosas e macias, sem o caroço, 4 dentes de alho e ervas aromáticas.

Prepare o bacalhau dessalgando-o na ante-véspera e depois aferventando-o. Tire os ossos, espinhas, pele e gorduras esbranquiçadas. Escorra e separe as postas. Veja aqui dica de como prepará-lo corretamente. Despele e corte as batatas ao meio, e depois em fatias regulares com meio centímetro de espessura. Coloque-as para cozinhar com água e sal e vigie para que fiquem ao dente ( macias mas firmes). Corte as cebolas em lascas regulares. Corte os pimentões em tiras. Repare os tamanhos de corte na foto. Pique o alho bem miudinho.

Para armar a salada, escolha a saladeira em que irá servi-la. Misture as ervas secas e o alho triturado com o azeite. Coloque a primeira camada de batatas, depois entremeie todos os ingredientes, espalhando-os por igual. Por último, regue com o restante do azeite. O ideal é preparar a salada de véspera e deixar na geladeira curtindo, para que o sabor do bacalhau passe para a batata e o azeite. Sirva fria.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Enforme sua salada para sofisticar

Standard

Vamos variar daquela saladinha igual de todo dia? Acredite em seus dotes culinários e artísticos!

Veja como montamos esta salada:

Rale cenoura e abobrinha. Pode acrescentar couve-flor aferventada, alho poró passado no azeite, batata palha, frango desfiado, pimentões picadinhos – o que tiver na cozinha e seu paladar achar que combina. Faça um temperinho passando as ervas, como salsinha e cebolinha, no processador ou picando miudinho com a ponta da faca. Junte pouco azeite e sal. Misture tudo.

Para enformar, coloque a mistura dentro de um recipiente tipo tigela que tenha o fundo arredondado. Aperte bem. Deixe na geladeira até a hora que for servir. Coloque então o prato onde for servir a salada sobre a tigela. Segure cada uma com uma das mãos. Vire ao contrário rapidamente. Pronto, desenformou. Veja como ficou!

Enfeite com folhas, tomatinhos, azeitonas, rabanetes, o que achar que fica bonito! Viu como você é artista?