Caldo de moranga com camarões

Standard

É incrível a versatilidade deste caldo, ou creme, que pode ser feito com abóbora moranga, abóbora paulista ou abóbora japonesa (a denominação pode variar dependendo do lugar). Pode ser servido quente, no inverno, dentro da moranga ou em cumbucas ( para não esfriar) e também fica ótimo servido frio, em taças, no verão. Fica sofisticado e delicioso feito com camarões, especialmente se flambados, em uma versão afrancesada. À mineira, o caldo é feito apenas com abóbora e depois de pronto acrescenta-se carne seca desfiada e cebolinha verde. Experimente as variações sugeridas.

Caldo de moranga com camarões e outras variações

Ingredientes para 4 pessoas: 400 gr. de abóbora moranga, já sem a casca e o miolo entranhado com as sementes. Calcule de 4 a 8 camarões por pessoa, dependendo do tamanho. Mais: 3 colheres de óleo, manteiga ou azeite, 1 cebola grande picada, 1/3 de pimentão vermelho e a mesma quantidade de pimentão amarelo, também picados, 1 colher de chá de sal com alho. Temperos: sal, pimenta e especiarias a gosto e à escolha.

Variações para acrescentar ao caldo depois de pronto:

– 1 xícara de café de leite de coco e raspas de gengibre, se quiser dar um toque baiano. Capriche na pimenta malagueta.

-1 xícara de café de creme de leite ou de requeijão de copo, se quiser um toque francês. Tempere com pimenta do reino branca e noz moscada.

– 1 colher de café (ou de chá) de curry, outra de açafrão e raspas de gengibre, se quiser um gostinho indiano.

– outro tempero ótimo: uma pitada de páprica doce.

Se for fazer a receita com camarões, o primeiro passo é temperá-los ( já limpos, claro) com antecedência de uma hora (antes de começar a fazer o caldo) com sal e limão. Depois de meia hora no tempero, coloque-os na peneira para escorrer a água. Obs.: se ficarem com água na hora de fritar, irão ficar borrachudos.

Cozinhe e pique a abóbora.

Escolha a panela onde vai fazer o caldo. Esquente 2 colheres de azeite e frite os camarões, já bem escorridos, até ficarem vermelhos. Se der água, retire-a e reserve (depois, acrescente-a de novo ao caldo cozido). Se for fazer a versão afrancesada, flambe-os com 1 concha rasa de conhaque aquecido. Retire os camarões e reserve-os.

Na mesma panela, acrescente mais azeite, frite a cebola, os pimentões picados e o sal com alho, nessa ordem. Raspe bem o fundo da panela até limpar a borra do camarão (se precisar, pingue água quente). Acrescente a abóbora já cozida, junte água quente (cerca de 2 xícaras), deixe fervendo, em fogo baixo, até que fique tudo bem cozido e abóbora tenha desmanchado. Deixe esfriar um pouquinho e bata no liquidificador até obter um caldo bem homogêneo.

Volte com a caldo para uma panela limpa, junte mais água quente se precisar ralear, tempere e acrescente os ingredientes que quiser* (veja as variações) Junte os camarões e deixe ferver para misturar o gosto. Volte a esquentar antes de servir.

* exceto creme de leite, que só deve ser misturado um pouco antes de servir.

Torta Amanditas

Standard

Minha família ama essa torta e é tão fácil de fazer que você pode deixar as crianças mostrarem seus dotes culinários precoces na cozinha. Alguma coisa útil e divertida para fazer nas férias escolares! A mesma receita pode ser feita com bombom tipo Sonho de Valsa, com Kit-Kat , com Bis e outros assemelhados.

Torta Amanditas

Primeiro separe os ingredientes:

Para o creme branco: 200 gr. de leite condensado, 200 gr. de creme de leite, 2 ½ xícaras de leite, 2 colheres de sopa de farinha de trigo, 1 colher de sopa de manteiga sem sal derretida no micro ondas, 1 colher de café de extrato de baunilha.

Para o creme de chocolate: 200 gr. de creme de leite, 200 gr. de chocolate meio-amargo (40%)

Para finalizar: 1 caixa de amanditas e raspas de chocolate.

Comece torrando a farinha de trigo em uma frigideira. Na verdade, não é torrar, basta espalhar a farinha na frigideira e dar umas sacudidelas sobre o fogo. Assim que começar a mudar a cor, para bege claro, e você sentir o cheirinho gostoso da farinha torrando, desligue e retire, imediatamente, da frigideira.

Misture em uma panela: a farinha torrada, a manteiga, o leite, o leite condensado, o creme de leite e o extrato de baunilha. Depois de bem misturado, leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até formar um creme homogêneo. Se encaroçar, não fique triste, é só usar o mixer!

Agora prepare o creme de chocolate: tome uma travessinha refratária, quebre a barra de chocolate em pedaços e leve ao forno micro ondas por um minuto. Verifique se derreteu, se não, mexa e volte ao forno por 20 ou 30 segundos. Cuidado para não queimar. Retire do forno e misture com o creme de leite.

Corte as amanditas em quatro partes. Se for usar outro tipo de bombom, corte-o em pedaços. Raspe um pedaço de uma barra de chocolate para a cobertura da torta (opcional). Pode também usar aquelas bolinhas de chocolate ou M&Ms.

Escolha a travessa que irá servir a torta. Forre o fundo com a metade do creme branco. Espalhe, por cima, metade das amanditas. Cubra com a metade do chocolate. Repita, colocando o restante do creme branco, do creme de chocolate e cobrindo com as amanditas e as raspas de chocolate. Leve à geladeira por, no mínimo, quatro horas antes de servir.

Pão sem glúten com linhaça, chia e sementes

Standard

Esta é uma excelente opção para quem quer consumir um produto saudável, sem glúten, rico em sementes nutritivas e excelente para o perfeito funcionamento do intestino. A receita é muito fácil de fazer. Eu costumo fazer duas receitas e, depois de frio, corto o pão em fatias (como pão de forma). Separo-o em quatro partes, distribuídas em sacos plásticos ou enroladas em plástico filme. Deixo uma parte para o lanche, outra na geladeira para usar em até quatro dias e as outras duas guardo no freezer, para uso futuro. Quando for comer, coloque as fatias na torradeira e terá o aroma e a crocância de um pão acabado de sair do forno!

Pão sem glúten com linhaça, chia e sementes

Separe todos os ingredientes. Ao fazer a receita, irá separá-los em 4 partes: o preparo do fermento, os secos, os líquidos e o que vai por cima, na decoração( opcional).

Preparo do fermento: 1 colher de chá de fermento biológico seco, 1 colher de sopa de açúcar demerara (pode ser mascavo), 1/2 xícara de água morna.

Secos: 1 xícara de chá de farinha mix* sem glúten (ou 1/2 xícara de farinha de arroz + 1/2 xícara de fécula de batata), 2 colheres de sopa de farinha de linhaça dourada, 1/2 colher de chá de goma xantana, 1/2 colher de chá de sal, 1  1/2 colher de chá de semente de chia, 1  1/2 colher de chá de semente de linhaça, 1 colher de chá de gergelim branco
1 colher de chá de semente de girassol.

Líquidos: 1 ovo + 1 clara (guarde a gema para pincelar ao final), 1 colher de chá de vinagre (de preferência de maçã), 1 colher de sopa de óleo vegetal.

Para decorar: 1 gema de ovo, sementes de linhaça e de abóbora.

Primeiro prepare o fermento: misture a água morna (tolerável ao toque – se estiver fria não ativa o fermento, se estiver quente pode matá-lo) com o açúcar até que se dissolva. Acrescente o fermento e espere que dê espuma.

Misture os ingredientes secos em uma tigela. Acrescente os líquidos. Por último, junte o preparo do fermento.

Unte uma forma pequena do tipo que se usa para bolo inglês. Se for fazer a receita dobrada, pode utilizar a forma tradicional do tipo para pão de forma. Despeje a massa e espere que cresça (cubra com um pano ou um plástico filme).

Pré-aqueça o forno a 180º.

Leve a forma ao forno e asse por 15 minutos (ou até que cresça bastante). Retire do forno e, rapidamente, pincele a gema de ovo para fixar as sementes, que irá colocar sobre o pão. Volte ao forno, espere terminar de assar (mais uns 10 minutos), cuidando para não queimar as sementes**.

Ao verificar que corou por cima, está pronto!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

*prefiro a da Amina ou da Beladri

**se preferir, decore desde o início com as sementes e leve ao forno, tampando a forma com uma assadeira, pelos primeiros 15 minutos. Depois, é só retirar a tampa e esperar terminar de assar. Sem este cuidado, as sementes ficarão torradas.

 

Bolo fofo de chocolate

Standard

Nada melhor que um bolo de chocolate daqueles bem fofos! Que a gente tem que comer com garfinho, porque se comer na mão, despedaça. E para quem tem intolerância à glúten e à leite de vaca fica bem difícil comer um bolo assim, a não ser que você o faça! Mas nem dá trabalho, é bem fácil. Só precisa ter os ingredientes certos. Veja os que precisa nesta receita, compre-os e prepare-se para fazer um bolo delicioso! Só tem um problema: acaba em um instante!

Bolo fofo de chocolate sem glúten e sem leite de vaca

Ingredientes para um bolo que rende de 20 a 24 pedaços: 1 xícara de chá de farinha sem glúten, 1 xícara de chá de amido de milho (Maisena), 1 xícara de chá de açúcar refinado, ¾ de xícara de chá de cacau em pó ( aquele chocolate do fradinho), 1 xícara de café de leite de cabra em pó misturado com 1 xícara de chá de água ( ou então, 1 xícara de chá de leite de cabra ou de leite de arroz), ¾ de xícara de chá de óleo de coco ou de milho, 2 colheres de chá de fermento em pó ( tipo pó royal), 1 colher de sopa de mel e 3 ovos. Uma pitada de sal.

Pré-aqueça o forno a 180 graus.

Bata, na batedeira, somente as 3 claras em neve e reserve.

Bata, na batedeira, as 3 gemas junto com o açúcar, até esbranquiçar. Junte o óleo. Bata até ficar homogêneo. Acrescente, aos poucos as farinhas, o leite, o cacau em pó, o mel e uma pitadinha de sal. Bata bem, até obter uma massa lisa.

 

Por último, junte o fermento e misture-o à massa com uma colher grande ou espátula, sem usar a batedeira. Aos poucos, tomando cuidado para a clara em neve não murchar, misture-a com o creme do bolo até que fique uma massa uniforme.

 

Polvilhe uma assadeira média e alta com a farinha sem glúten. Despeje a massa do bolo e leve ao forno por cerca de 40 a 50 minutos ou até assar completamente. Faça o teste do palito, se sair limpo, o bolo está assado.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Pãozinho de batata doce

Standard

Nestas tardes frias de maio dá tanta vontade de tomar um chá quente e comer um pãozinho recém comprado na padaria! Mas para quem tem intolerância à leite e à glúten não é nada fácil, pois dá a maior tristeza quando passamos por uma padaria: não se acha um único pão que possamos comer! Não se aflija, aprenda a fazer este bolinho! Assim nem precisará ir à padaria e terá, feito por você, um pãozinho quentinho e delicioso à qualquer hora. E mais, se você ama comida fitness, este será um de seus pãezinhos prediletos!

Pãozinho de batata doce

Esta receita rende 24 pãezinhos no formato de pão-de-queijo.

Ingredientes: 1 ½ xícara de batata doce bem cozida e amassada, 1 ½ xícara de polvilho doce, 1 ½ xícara de polvilho azedo, 2 colheres de sopa de azeite, 2 colheres de sopa de biomassa de banana verde. Cúrcuma para dar cor e manjericão e sal para temperar.

Primeiro, pré-aqueça o forno a 200 graus.

Misture todos os ingredientes em uma tigela funda e vá acrescentando água, aos poucos, até formar uma pasta com consistência suficiente para enrolar.

Acrescente cúrcuma (cuidado, é pouco!), manjericão desidratado e sal a gosto. Misture bem.

Molde as bolinhas com as mãos, calculando uma colher de sopa bem cheia para cada pãozinho. Disponha-as em uma assadeira grande, untada com um pingo de azeite. Leve ao forno. Retire após 30 minutos ou quando começar a dourar.

Dica: se quiser congelá-los para uso posterior, disponha-os separadamente sobre uma superfície plana (uma assadeira, por exemplo) e leve-os ao congelador por 3 horas. Depois é só colocá-los em saquinhos plásticos e voltar para o congelador.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Cogumelos com tofu

Standard

Tofu é um alimento recomendado para quem tem intolerância ao leite e, consequentemente, aos queijos. Mas é tão sem graça… O jeito é criar receitas misturando-o a outros ingredientes que combinem. E cogumelo combina muito, ainda mais se juntar tomate seco. Ficou uma delícia para servir como entrada.

Cogumelos recheados com tofu e tomate seco

Compre cogumelos grandes, um pedaço de tofu e tomates secos em conserva de azeite.

Tempere o tofu com sal, pimenta, ervas e pedacinhos de pimentão vermelho ( ou amarelo) assado no azeite com ervas (opcional).

Corte os tomates secos em fatias finas bem pequenas. Misture ao tofu temperado, fazendo uma pasta.

Limpe os cogumelos e retire o talo (que é duro). Salteie-os em uma frigideira antiaderente, com um pouquinho de azeite e molho de soja misturados.

Recheie os cogumelos com a pasta de tofu e leve ao forno por 5 a 10 minutos, em uma assadeira untada com azeite.

Sirva quente, acompanhado de pão.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

 

Bolo de limão e capim santo

Standard

Este bolo é feito especialmente para os alérgicos ao glúten e/ou à lactose ( como eu), mas tanto o leite de arroz como a farinha sem glúten podem ser substituídos por leite de vaca e farinha de trigo (fica mais gostoso, claro!). E você, que é fitness total ou não quer engordar, pode comê-lo sem culpa alguma, porque realmente, se verificar pelos ingredientes, o bolo é muito pouco calórico. Seu sabor, chegado ao limão, é surpreendente e o capim santo possui propriedades excelentes para a saúde.

Bolo de limão e capim santo

Ingredientes: 1/2 maço de capim santo,1 xícara de leite de arroz (ou de amêndoas, ou outro), 1 limão pequeno ou 1/2 limão siciliano (raspe a casca e reserve).

Mais: 2 xícaras de mix de farinhas sem glúten*(ou 1 de arroz + 1 de fécula de batata), 3/4 de xícara de açúcar demerara (ou cristal), 1/2 xícara de óleo,
3 colheres de sopa de linhaça dourada + 6 colheres de sopa de água (ou substitua a linhaça por 3 ovos), 1 colher de sopa de fermento químico.

Separe os ingredientes e pré-aqueça o forno a 200 graus.

Tome o capim santo, corte as extremidades e depois corte ao meio (veja a foto). Coloque uma das metades no liquidificador. Bata com o leite de arroz e o sumo do limão coado.

Misture os demais ingredientes (menos as raspas de limão e o fermento) com o líquido. Adicione as raspas a gosto, para que o sabor de limão não fique muito forte. Acrescente o fermento e mexa para incorporá-lo.

Unte uma forma e despeje o creme. Leve ao forno por 30 minutos ou até verificar que está bem cozido e corado.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

* A melhor é a da Amina, mas pode ser a da Beladri.