Torta de maçã ao leite condensado

Standard

Maçã é um fruta que temos o ano inteiro e que aguenta bem uma semana de geladeira, então passa a ser, como dizem os jogadores profissionais ou os mágicos, uma “carta na manga”. Leite condensado, leite e ovos também é fácil de se ter à mão. Aprenda a fazer esta sobremesa pois se der uma vontade repentina de comer uma sobremesa muito gostosa ou se quiser agradar à alguém, em meia horinha estará pronta!

Torta de leite condensado com maçãs

Para 6 a 8 pessoas vai precisar de 1 lata ou caixa de leite condensado, a mesma quantidade de leite, 4 ovos inteiros e de 4 a 6 maçãs (dependendo do tamanho).

Primeiro faça uma calda rala: em uma panelinha derreta ½ xícara de café de açúcar cristal. Quando estiver derretido e da cor de caramelo, acrescente ¾ de xícara de café de água fervendo. Deixe que derreta de novo e mexa com uma colher de pau até obter a consistência de mel ralo. Desligue o fogo e reserve.

Bata no liquidificador os ovos inteiros, o leite condensado e o leite. Reserve.

Ligue o forno a 220 graus e coloque dentro dele uma assadeira alta e grande com água pela metade. Deixe a água esquentando para assar a sobremesa em banho-maria.

Tome uma travessa refratária, a mesma que for servir a torta, e pincele o fundo e as laterais com a calda. Despeje o creme batido.

Descasque e corte as maçãs em fatias finas. À medida que for cortando, vá colocando-as dentro da travessa. Coloque a travessa no forno, dentro da água quente, com cuidado. Deixe assar até ficar corada por cima. Para ver se está assada, faça o teste do palito: se ao furar a massa o palito sair limpo, a torta está pronta.

Se tiver um maçarico de culinária, salpique açúcar cristal e canela por cima da torta e queime-a. Dá um saborzinho especial e fica mais bonita! ( a mesma técnica do crème brûllé)

Sirva a torta morna com sorvete ou leve-a à geladeira por 2 horas para servi-la gelada.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Camarão Thai

Standard

Sempre gostei de comida tailandesa, desde que consiga come-la, é claro, pois às vezes a quantidade de pimenta é de tal ordem que fico de língua de fora, bebendo litros d’água para aplacar o ardor. Falando em tempero em excesso (para nós), não só a comida mexicana e caribenha são super apimentadas como a turca, a indiana, a tailandesa, a chinesa, a coreana e as de muitas outras culturas orientais. Então é aquela história de pedir ao maître para colocar menos pimenta  na comida, mas nem sempre dá certo – tem o problema do idioma. Tenho cada história…Bem, uma vez comi um prato parecido com este que agora apresento a vocês. Felizmente o maître falava inglês e consegui saber quais eram os ingredientes. Logo que cheguei de viagem refiz a receita em casa, mas ficou diferente – acho que o cara me passou a receita errada, sempre fazem isto. Outro dia, folheando um livro de comida tailandesa, achei uma receita que acreditei ser a mesma. Dando os devidos descontos dos temperos e adaptando a receita para o nosso paladar, resultou em um prato delicioso!  Refiz para fotografar e agora passo para vocês:

Camarão Thai

Trata-se de um molho feito com camarão, leite de côco, pimentões, maçã e temperos, misturado com uma pasta de espessura bem fininha que vem enrolada em ninhos. A que usei, de origem chinesa, tem o nome de Hot Pot Noodles ( macarrão de hot pot) e é feita com farinha de trigo, água e sal. O pacote tem 320 gr. e usei-o todo para servir 6 pessoas.

É aconselhável ter uma panela wok, pois é antiaderente e seu formato e espessura permitem que a comida seja feita de forma rápida e eficiente, sem grudar no fundo. vai precisar também de outra panela para cozinhar a pasta.

Para o molho: 200 gr. de camarão VG limpo por pessoa – no caso, para esta receita que serve 6 pessoas separei 1,2 kg ( para tempera-los usei 1 colher de sobremesa cheia de sal e 1 limão. Mais: 1 xícara de café de azeite, 1 colher de café de sal, 2 dentes de alho, 1 xícara de chá de cebola picadinha, 1/2 pimentão vermelho e 1/2 amarelo, 1 colher de sobremesa de coentro picadinho e a mesma quantidade de gengibre. Se gostar de comida com tempero bem forte, pode dobrar a quantidade do coentro e do gengibre ( eu não arrisquei). Ainda: tomate pelati amassado que dê 1 xícara de café, 1 maçã verde, 1 e 1/2 garrafinha de leite de côco. Pimenta malagueta amassada ou molho de pimenta à vontade – eu coloquei 1 colher de chá.

Primeiro lave, deixe escorrer bem e depois tempere o camarão já limpo com sal e limão. Deixe por 1 hora. Enquanto isto, monte o mis-en-place, ou seja, deixe tudo posto no lugar como mostra a foto. Pique o que tiver de picar: pimentões em fatias finas, cebola, coentro e gengibre. Deixe a maçã para depois.

Deixe a wok esquentar um pouco e deite metade do azeite. Doure a cebola e depois o alho já batidinho com o sal. Retire-os da panela – deixando o azeite – e reserve. Deite o restante do azeite e frite os camarões até ficarem vermelhos. Volte com o cebola, junte os pimentões, o tomate macerado e o gengibre. Misture tudo e deixe amolecer. confira se o camarão está ao dente. Junte o coentro. Pique a maçã e jogue por cima.

Despeje o leite de côco e acrescente o molho de pimenta. Mexa com cuidado para não machucar os camarões e a maçã. Prove o tempero e acrescente o que o seu paladar pedir. Desligue e deixe descansar por 15 minutos. Enquanto isto, cozinhe a pasta – veja as instruções de tempo de cozimento no pacote.

Na hora de servir, verta a pasta bem escorrida sobre o molho de camarões já aquecido e misture cuidadosamente com um garfão ( cuidado para não riscar a wok) . Sirva bem quente e – atenção: nada de colocar queijo ralado por cima!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Bolinho de maçã para intolerantes

Standard
No mês passado nos inspiramos na campanha Food Revolution Day, organizada pelo famoso Jamie Oliver e seus amigos, que lutam contra a obesidade infantil e a favor da educação alimentar compulsória nas escolas. De acordo com o site, há hoje no mundo 42 milhões de crianças abaixo dos 5 anos de idade que estão acima do peso ou obesas. Esse número é assustador não é? Se você não assinou a petição ainda, clique aqui e assine, é muito importante e leva apenas alguns segundos.
Na França, a hora da merenda das crianças, quando chegam da escola, é chamada de Gôuter (que vem da palavra gôut, que significa gosto, sabor – então em português seria como a hora de saborear!). Esse lanche é tradicionalmente de comidas saudáveis porém doces, para agradar ao paladar infantil. No resto do dia, a alimentação corre bem saudável, com frutas e legumes; o doce vem só nessa hora do dia. Então é usual comer-se um bolinho, um croissant, um pain au chocolat, uma torrada com geléia de frutas ou chocolate – todas essas delícias francesas!
Por outro lado, as intolerâncias alimentares de toda a nossa família blogueira nos leva a constantemente buscar por receitas sem glúten, sem lactose e também com pouco açúcar e, portanto, naturalmente saudáveis.
Por estas duas boas razões, criamos uma receita de bolinho de maçã que vai muito bem no lanche das crianças ou dos adultos, e que também serve de sobremesa.
Separe: uma tigela, uma espátula, um fouet ou a batedeira, o liquidificador e forminhas de muffin ou cupcakes (gostamos de fazer nessas forminhas pois já saem porções para o dia-a-dia e também para servir com sorvete, como na foto)
Você vai precisar de: 2 xícaras de mix de farinha sem glúten, 1 xícara de açúcar demerara, 1 colher de sopa de canela em pó, 1 pitada de sal, 3 maçãs pequenas (ou duas grandes) descascadas e picadas em cubinhos, 3 ovos (ou 3 colheres de sopa de linhaça e o dobro desde volume de água), 1 xícara de óleo vegetal, 1 colher de sopa fermento em pó.
Antes de começar, pré-aqueça o forno a 180 graus e unte as forminhas com óleo ou spray desmoldante.
Se for usar ovos e quiser um bolo bem fofinho, separe as claras das gemas e coloque só as gemas na tigela. Depois acrescente o óleo e bata um pouco com o fouet ou espátula. Se não for usar ovo, misture a farinha de linhaça com a água em um pote separado e junte ao óleo. Depois acrescente a farinha, o sal e a canela e misture até formar uma massa semi-liquida homogênea. Despeje tudo no liquidificador e, por cima, jogue os pedaços de maçã, para que bata parcialmente mas ainda sobrem uns pedaços sólidos. Se precisar, acrescente um pouquinho de água. Volte com a mistura para uma tijela, acrescente o fermento e misture. Se estiver usando ovo, bata as claras em neve e adicione-as imediatamente à mistura, mexendo com muita delicadeza em movimentos circulares – você não quer perder todo o ar que entrou nas claras!
Despeje a massa nas forminhas e leve ao forno por 30 minutos ou até passar no teste do palito.
Para uma sobremesa light que agrade ao maridão, sirva com uma bola de sorvete e, se quiser abusar, calda de chocolate! Veja aqui como fazer.
Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

bolomaçã6 Esta é uma colaboração da #colaboradoracasada

Maçãs caramelizadas

Standard

Para quem gosta de um pernil ou um peru assado, um lombo de porco e outras carnes deste tipo, experimente fazer este acompanhamento com maçãs, de preparo simples, paladar sofisticado e belo visual. Pode ser feito com maçã ácida (verde) , mas eu prefiro prepará-lo com aquelas maçãzinhas pequenas e doces, como as que vêm do sul do Brasil.

Maçãs caramelizadas

Para 5 maçãs, separe 2 colheres de sopa de açúcar cristal, 1 a 2 pauzinhos de canela e 3 cravos da índia. Descasque as maçãs e corte-as em cubinhos. Borrife-as com água e limão para não escurecerem enquanto prepara a calda de açúcar queimado.

Coloque 1 litro de água para ferver. Deite o açúcar em uma outra panela aquecida e mexa com uma colher de pau até ficar da cor de mel. Despeje 1/4 da água fervente – com cautela e aos poucos para não se queimar. Abaixe o fogo e mexa até formar uma calda. Junte o cravo e a canela. Acrescente as maçãs picadas e deixe que cozinhem até ficarem translúcidas e douradas. À medida que a calda for secando, vá colocando mais água, sempre quente, aos poucos.

Cuidado para que as maçãs não cozinhem demais, para não virarem uma papa. Se quiser que fiquem mais doces e brilhantes, coloque um pouco de mel ao final do cozimento.

Para acompanhar carnes, sirva quente.

É também uma compota de fruta muito gostosa que dura dias na geladeira. Ótima para passar no pão ou no bolo. Experimente servi-la quente com sorvete, é delicioso!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Torta de maçã Piemontesa

Standard

Esta é a receita da torta de maçã tradicional da região do Piemonte, na Itália, que aprendi a fazer quando por lá estive, há dois anos. É fácil de fazer e bem leve. Ela é quase uma torta-bolo pois sua massa é preparada como um bolo e fica fofinha e leve. Na língua italiana não há a diferenciação entre os nomes torta e bolo, como temos aqui e como temos por exemplo em inglês ‘cake’ (para bolo) e ‘pie’ (para torta). Usando esta língua como meio-termo entre o português e o italiano, tentei então convencer os nativos de que existem as duas modalidades e são diferentes. O bolo tem uma massa fofinha e pode ser redondo, quadrado ou em formato de bolo inglês, retangular. E geralmente é formado por uma massa uniforme e única. A torta é (quase) obrigatoriamente redonda e usualmente tem duas ou três camadas: a base (de massa mais densa) o recheio cremoso, e por vezes uma cobertura. Como é o caso da torta de limão por exemplo. Mas não adianta e os italianos insistem: é tudo torta. Portanto, chamamos esta de….

Torta de maçã

Separe os ingredientes que irá precisar: 130 gr. de manteiga (veja na embalagem a medida), 190 gr. ou uma xícara de chá de açúcar, 3 ovos, 200 gr. ou 2 xícaras de chá da farinha de trigo, 3 colheres de sopa de leite morno, 2 colheres de chá de fermento. Escolha de 2 a 3 maçãs, dependendo do tamanho.

Vai precisar também de uma forma de bolo redonda daquelas de aro de abrir, com cerca de 24 cm. de diâmetro, de uma vasilha ( tipo bowl) de fundo arredondado para misturar a massa e uma espátula e/ou colher de pau.

Comece misturando, à mão, com a colher de pau, a manteiga (se estiver dura, amoleça-a no micro-ondas por 2 minutos) com o açúcar, depois junte os ovos inteiros, a farinha e o leite. Depois que a massa estiver lisinha, sem nenhum caroço, junte o fermento e bata com a espátula.

Pré aqueça o forno a 180 graus.

Descasque as maçãs e corte-as em pedaços ou fatias médias.

Unte a forma com um pouco de manteiga e despeje a massa. Nivele. Disponha por cima as maçãs, também conservando o mesmo nível. Deixe um espaço de dois dedos antes da borda sem maçã, pois a massa irá crescer e formar uma borda mais alta. Asse por cerca de 20 a 30 minutos ou até perceber que as maçãs douraram. Faça o teste do garfo ou palito – enfie na massa até em baixo, se sair limpo, a torta está assada. Importante: não abra o forno antes da torta corar.

Finalize pulverizando açúcar de confeiteiro e canela por cima.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Bolo de maçã com canela

Standard

Adoro tomar um chá à noite antes de ir dormir nessas noites frias. Para acompanhar, nada melhor que um pedaço de bolo de maçã, pois é leve e esta fruta tem poderes relaxantes. O bolo é bem fácil de fazer e ainda se aproveita as maçãs que passaram a semana inteira no cesto de frutas sem ninguém ligar pra elas. Prefiro as maçãs Gala, pois tem mais suco.

Bolo de maçã com canela

Faça uma compota com 3 a 4 maçãs, dependendo do tamanho. Para fazer a compota, coloque 3 a 4 xícaras de água para ferver com 2 colheres de sopa de açúcar cristal. Descasque as maçãs, pique em lascas finas e ponha imediatamente na calda. Acrescente 3 cravinhos da índia. Quando os pedaços estiverem macios, escorra em uma peneira o caldo que ainda houver e reserve.

Ingredientes da massa do bolo: 1 xícara de chá de farinha de trigo (ou farinha sem glúten*), 1 xícara de chá de açúcar cristal, ½ xícara de chá de óleo, 4 ovos,1 colher de sobremesa de fermento em pó, 1 colher de café de extrato de baunilha e 1 colher de chá rasa de canela em pó.

Vai precisar de liquidificador, batedeira, espátula e um tabuleiro grande ou forma de bolo.Pré aqueça o forno a 250 graus.

Bata ligeiramente a compota de maçãs no liquidificador de modo a ainda deixar pedaços. Tire e reserve. Separe as claras das gemas. Bata no liquidificador as gemas, o açúcar e o óleo. Despeje o creme batido na batedeira e então junte a farinha, a baunilha e a canela. Bata em maior velocidade para obter uma massa homogênea e depois bata em velocidade menor até a massa ficar bem lisa. Agora junte a compota de maçãs batida e misture com a espátula.

Lave as pás da batedeira e bata em separado as claras em neve. Em seguida, junte as claras batidas à massa, bem de leve, usando a espátula. Por último, misture o fermento delicadamente. Escolha uma forma de bolo com furo no meio ou um tabuleiro grande e baixo. Unte fundo e lateral com pouco óleo e despeje a massa por igual. Baixe a temperatura do forno para 200 graus. Asse o bolo por 30 a 40 minutos.

Assim que sentir o aroma do bolo, verifique se já corou. Desligue o forno. Retire o bolo imediatamente e cubra a assadeira com um pano. Depois de frio, se fez o bolo em forma redonda com furo, desenforme. Se fez no tabuleiro, deixe esfriar e depois corte o bolo em quadrados de aproximadamente 5 x 5 cm e passe-os para outro recipiente. Fica muito mais gostoso se passar os pedaço de bolo em uma mistura de açúcar refinado e canela ( porém ingere-se mais açúcar, é claro).

* para quem tem alergia a glúten, o melhor substituto da farinha de trigo para bolos é o mix de farinha da Aminna que leva farinha de arroz e féculas de milho e de mandioca.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Salada de abacaxi, maçã, milho e frango – 20

Standard

Salada 20

Abacaxi, maçã, milho e frango 

Quantidade de calorias por porção (1 pessoa): 138

Quantidade de gramas desta salada: 215

O abacaxi é rico em vitaminas A, B1,C e em minerais como magnésio, cobre, manganês e ferro. Contém um composto denominado bromelina que proporciona considerável melhora no funcionamento imunológico e também na função intestinal. É um excelente diurético e ainda facilita a digestão.

A maçã contem fibras solúveis e não solúveis. A alta concentração de fibras é um forte aliado contra os altos níveis de colesterol, reduzindo risco de ataques cardíacos e enfartes. As fibras contribuem também para a regularidade intestinal. Rica em flavonoides, exerce papel antioxidante, combatendo os radicais livres.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Abacaxi 3 fatias s/ caroço Cubinhos 70 33
Maçã gala 1 pequena s/ talo Cubinhos 40 22
Milho de lata 2 colheres de sopa 30 29
Peito de frango 2 colheres de sopa Desfiado 25 40
Coalhada 2 colheres de sopa 50 14
Hortelã 6 folhas Picado

 

Corte em cubinhos as fatias do abacaxi.

Corte também em cubinhos a maçã com casca.

Escorra o milho.

Aproveite o peito de frango já pronto e desfie um pedacinho.

Tempere a coalhada com um tico de sal.

Pique as folhinhas de hortelã fresco.

Misture tudo.

A salada ficará muito mais gostosa se você adicionar uma colher de sobremesa de maionese. São mais 54 calorias. Se preferir esta opção, dispense a coalhada( a diferença é de 40 calorias).

Obs: assim que picar a maçã já misture com a coalhada.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.