Salmão com brócolis e aspargos, combinação perfeita

Standard

Temporada de pratos rápidos aqui no blog. Aproveitando meus últimos dias na Bélgica, passeando com a filha (que estuda em Leuven) por Bruxelas, Leuven, Gant e Bruges, mal temos tempo para comer. Mas nada como chegar em casa cansadas e prepararmos uma refeição bem gostosa para terminar o dia. Hoje vamos mostrar uma receita tripla, para você fazer tudo ao mesmo tempo e rapidinho.

Salmão com mostarda Dijon, aspargos e tomates na manteiga de ervas e arroz de brócolis

Para 2 pessoas separe: 2 postas de salmão de 150 gr.,1 colher de café rasa de sal, 1 colher de sobremesa rasa de pasta de mostarda Dijon (em grãos) e 1 colher de sopa de manteiga. Legumes: 4 talos de aspargos brancos, 1 tomate tipo italiano bem maduro, 1 colher de chá de ervas picadinhas mais 1 colher de sobremesa de manteiga. Arroz de brócolis: 2 xícaras de chá de buques de brócolis, 1 colher de sobremesa de cebola ralada, 4 alhos picadinhos, 1 xícara de chá de arroz cru, 1 colher de sopa de azeite.

Lave as postas do salmão, seque-as com um pano e espalhe ligeiramente o sal. Reserve.

Lave os aspargos. Corte o tomate em quatro e tire as sementes. Pique as ervas ( salsinha e cebolinha) e o alho. Passe 1/2 cebola no processador.

Coloque água para ferver. Lave e pique o brócolis. Bata metade do brócolis no liquidificador com um pouco de água quente. Tome uma panela, deite o azeite e doure a cebola e o alho. Coloque o arroz e frite-o até os bagos ficarem translúcidos. Despeje o brócolis batido e complete com água quente até 1 dedo acima do nível do arroz. Prove o sal. Abaixe o fogo, tampe a panela e deixe a água secar. Quando o nível da água estiver abaixo do arroz, misture os buquês de brócolis com delicadeza, ponha mais água se o arroz ainda estiver duro e deixe que acabe de cozinhar. Finalize salpicando e misturando levemente metade das ervas.

Enquanto o arroz cozinha, coloque 2 frigideiras sobre o fogão. Na primeira, deite 1 colher de sopa de manteiga e a mostarda misturadas. Coloque o salmão com a pele virada para baixo. Vá banhando a parte de cima com a manteiga até que o salmão fique corado. Espete o garfo para ver se já está macio e desligue. Se começar a queimar por baixo, abaixe o fogo.

Ao mesmo tempo, na segunda frigideira, deite 1 colher de sobremesa de manteiga e coloque os aspargos e o tomate, um de cada lado. No fogo baixo, vire-os de um lado e outro até amaciarem. Salpique o restante das ervas.

Sirva o prato colocando o salmão, o arroz de brócolis , os aspargos e o tomate como na foto. Ficou bonito! Bom apetite!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Bacalhau assado em 15 minutos

Standard

Aqui na Europa do Norte, o filé de bacalhau tipo Morua é encontrado fresco a ótimo preço. Pode ser preparado tanto grelhado na frigideira quanto assado no forno, porém exige cuidado no manuseio, pois se desfaz com facilidade. Para temperá-lo, basta espalhar sal em sua superfície e esperar 10 minutos.

Enquanto isto, lave, corte e afervente um punhado de brócolis. Descasque e cozinhe na água com sal algumas batatas baby, deixando-as ainda um pouco duras. Lave alguns tomatinhos cereja e deixe-os secando.

Espalhe 2 colheres de azeite no fundo de uma assadeira, coloque o filé de bacalhau no meio, disponha em volta as batatas e os tomatinhos. Leve ao forno a 200 graus até o bacalhau corar. Retire, distribua os buquês de brócolis e volte ao forno para esquentá-los.

Sirva com arroz branco aromatizado com ervas. Para prepará-lo desta maneira, pique as ervas e acrescente-as quando for colocar a segunda água do cozimento do arroz.

 Se você só encontra para comprar o bacalhau salgado:

Aproveite quando achá-lo a bom preço, como depois da Páscoa, dessalgue-o e guarde as postas no congelador para usar quando quiser.

Para dessalgar, deixe o peixe de molho na água fria por 48 horas, trocando a água 5 vezes por dia. Em seguida, corte as postas da parte mais alta – o filé do bacalhau – em pedaços de aproximadamente 6×6 cm. Coloque estas partes cortadas dentro de uma panela grande e deixe a água começar a ferver. Desligue, deixe esfriar e então retire, com cuidado para não estragar as postas, os ossos, a pele e as gorduras brancas. Use-o em seguida. Para guardar, embrulhe bem cada posta separadamente com plástico filme.

Se comprou meia banda ou o peixe inteiro e sobrou a parte fina, não coloque-a para ferver. Puxe a pele, e desfie a carne grosseiramente. Esta parte é a ideal para fazer receitas com bacalhau desfiado, como Bacalhau a Brás e bolinho de bacalhau. Se for guardar para uso futuro, coloque para secar e depois embale no filtro plástico.

Coloque os pacotinhos dentro de uma caixa plástica com boa vedação e guarde no congelador por meses.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Salada com muçarela artesanal

Standard

Depois de publicar mais de 40 saladas, confesso que fiquei sem ideias. Tanto é fácil misturar legumes e verduras a esmo como é difícil criar novas saladas diferentes. Havia me esquecido desta, que criei para o cardápio típico das famosas “Sextas Mineiras” no hotel onde trabalhei como responsável (também) pelo setor de Alimentos & Bebidas. O ingrediente principal é um tipo de queijo muçarela artesanal vendido no Mercado Central e nas boas casas do ramo de Belo Horizonte. O queijo é apresentado em tronquinhos ou em trança e precisa estar bem fresco para esta salada. A marca que prefiro é a Caçulinha.

Salada mineirinha

DSCN3085

Além do queijo, você vai usar tomate cereja e brócolis, azeite e manjericão ou orégano desidratado.  Corte o queijo em pedaços de 5 cm e desfaça-o com a ponta dos dedos. Coloque as tirinhas imersas no azeite com a erva desidratada para ir tomando gosto.

Prepare o brócolis, separando os buquezinhos. Ponha um dedo de água numa panela e coloque o brócolis. Assim que a água ferver, desligue e tampe a panela. Daí a 5 minutos, tire o brócolis e escorra. Misture-os ao queijo e junte os tomatinhos inteiros. Está pronta!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo

Salada morna como entrada

Standard

Para variar da linha de 20 saladas lights, das saladas consagradas internacionalmente e de outras que inventamos e todas já publicadas, criamos agora esta composição de legumes de visual bonito e paladar apurado.

Veja se tem em casa: beringela, tomatinho cereja, brócolis, cenoura, abobrinha e alho poró. Para temperar: azeite, sal, alho e alecrim.

As beringelinhas que encontrei no mercado são deliciosas e também se prestam perfeitamente para servir como aperitivo. Corte-as ao meio e coloque-as numa travessa refratária. Salpique alho picado, alecrim ( e/ ou outras ervas) e sal, regue com azeite. Leve ao forno até ver que as beringelas coraram e começam a encolher.

Faça o mesmo procedimento com os tomatinhos, mas separadamente, pois este ficam muito menos tempo no forno.

Enquanto estes dois preparos estiverem assando, cuide do brócolis: coloque os buquês em uma panela com o fundo coberto com água ( cerca de 1cm.). Tampe a panela. Assim que a água ferver, desligue e deixe os brócolis dentro da panela bem tampada por 5 minutos ou até que fiquem macios. Se quiser que fiquem mais gostosos, esquente um tico de azeite com bacon em uma frigideira, torre um pouquinho de sal com alho e salteie os buquês de brócolis já amaciados.

Rale a cenoura e a abobrinha no ralo grosso, em partes iguais. Pique em rodelas o talo de alho poró, na mesma proporção. Esquente um pouquinho de azeite na frigideira, coloque uma pontinha de colher de sal com alho, misture. Passe os legumes: primeiro o alho poró até murchar e querer começar a fritar, em seguida a cenoura, a conta de amolecer e então junte a abobrinha, misture, dê uma revirada e desligue.

Disponha os legumes em uma travessa e leve-os à mesa ainda quentes.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Salada de batata, brócolis e ovo de codorna – 18

Standard

Salada 18

Batata, brócolis e ovo de codorna

Quantidade de calorias por porção (1 pessoa): 97

Quantidade de gramas desta salada: 150

batata inglesa é um tubérculo riquíssimo em amido e, por isso, deve ser consumida em quantidades moderadas para não gerar ganho de peso. Contém minerais e vitaminas do complexo B e C que auxiliam no controle da pressão arterial. É relaxante muscular e remineralizante. A batata apresenta também quantidades apreciáveis de triptofano e lítio, que agem como auxiliar nos quadros de depressão.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Batata 1 cubos 70 36
Brócolis 1 buquê médio buquezinhos 50 13
Ovo de codorna 4 Ao meio 30 48

 

Cozinhe a batata com a casca para ter melhor aproveitamento de suas substâncias. Despele e corte em cubos.

O brócolis deve ser cozido no vapor. Coloque os buquês já cortados e separados sobre uma peneira e esta sobre um caneco com água. Ponha a água para ferver até que o brócolis esteja cozido. Assim, não perde a cor verde escura nem as vitaminas.

Aproveite a água no fogo para cozinhar os ovos de codorna por 8 minutos. Depois, descasque e parta ao meio.

Tempere a salada com sal.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Salada de bócolis, palmito, manga e kani – 2

Standard

Salada 2

Brócolis, palmito, manga e kani com molho de iogurte e manga

Quantidade de calorias por porção (1 pessoa): 140

Quantidade de gramas desta salada: 278 + molho

O brócolis é considerado um super alimento, pois é uma excelente fonte de vitamina C, vitamina A e minerais como cálcio, selênio, potássio e ferro. Por essa riqueza de micronutrientes tem propriedades que auxiliam contra a baixa imunidade, as infecções, doenças cardiovasculares e anemias. Com alto teor de fibras, regula o trânsito intestinal.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Brócolis 1 buquê Separar os buquês 30 8
Palmito 2 talos Fatias de 1 cm. 100 8
Manga ½ banda Lascas médias 100 51
Kani 3 unidades Cortar em 4 partes 48 47
Iogurte 1 colher de sobremesa 9 4
Suco de manga 1 colher de sopa 10 5
Azeite 1 colher de café 2 17
Vinagre 1 colher de café 2
Cebolinha 1 talo picadinha 5
Limão raspas 1

 

Retire do molho de brócolis uma porção equivalente ao tamanho da palma de sua mão. Coloque a porção em uma peneira de metal sobre um caneco com água para ferver, de modo que o brócolis cozinhe no vapor até ficar “ao dente”, pois assim não perderá seus nutrientes. Depois de cozido, separe os buquês, deve dar o equivalente a uma xícara de chá mal cheia. Corte os talos do palmito em fatias de 1 cm. de largura.

Ponha a manga na geladeira com antecedência para conseguir cortá-la sem despedaçar. Corte uma banda da manga, do caroço para fora, ainda com a casca. Tire a casca e corte em lascas. Corte cada pedaço de kani em 3 ou 4 partes. Disponha tudo intercalado em um prato, como na foto.

Molho: esprema uma parte da manga para obter uma colher de sopa de suco. Junte 1 colher de sobremesa de iogurte, 1 colher de café de azeite, a mesma quantidade de vinagre, cebolinha picada bem miudinha e raspas de limão. Misture tudo e sirva o molho à parte.

Acompanhe com salada de alface.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Tagliatelle com brócolis

Standard

Aqui quem vos escreve é a bloqueira-filha, pois a blogueira-mãe cansou da nossa cozinha e saiu viajando por aí.  Logo logo ela deve dar notícias por aqui. Sabe aquela história de que quando os gatos saem os ratos fazem a festa. Pois é isto que faremos por aqui, sem a nossa supervisora.

Então vamos lá:

Tem dias que dá vontade de cuidar da gente e isto para nós significa, dentre outros, fazer a própria comida. Ter um jantarzinho pronto nos esperando na cozinha é um conforto indiscutível, mas preparar o próprio alimento também tem seu gostinho especial, como de quem toma as rédeas do próprio destino. Mas como esta vontade vem quase sempre sem nenhum planejamento e às vezes também com uma pontinha de preguiça, vamos à um prato bem simples, daqueles feitos com o que achamos na geladeira. Foi o que me ocorreu neste dia:

Tagliatelle ao brócolis e funghi

Você vai precisar de uma panela grande (ou aquela de pastas, com furinhos) um escorredor, uma frigideira grande, uma colher grande, uma faca pequena.

 

Separe os ingredientes: tagliatelle para um (dois a três rolos), brócolis, cogumelos frescos, azeite de oliva.

Coloque a água para ferver e, cozinhe o tagliatelle como de costume. Se o brócolis já estiver cozido, beleza. Se não, coloque em uma panela com um pouco de sal e água até cobrí-los e espere que fiquem macios.

Lave bem os cogumelos e corte-os em fatias finas ou como preferir. Jogue um fio de azeite na frigideira e despeje o cogumelo. Mexa-os com cuidado até que fiquem macios e escuros, soltando um pouco de água. Quando a água dos cogumelos começar a secar, acrescente os brócolis já cozidos e macios e mexa mais um pouco, de maneira que todos os sabores se misturem. Tempere com um pouco de sal e pimenta do reino a gosto. Se a pasta ainda não estiver pronta, desligue. Se você acertou no tempo, escorra a pasta e despeje-a sobre a frigideira, misturando tudo com muito cuidado para que os fios da pasta não se quebrem. Está pronto!

Aproveite e celebre com uma taça de vinho branco.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.