Camarão jamaicano

Standard

Na oportunidade de visitar Orlando, na Flórida, Estados Unidos, não deixe de reservar parte da tarde e a noite para passear na Universal Citywalk , um centro de entretenimento com cinemas, lojas, restaurantes, discotecas e outras atrações. Há muitos restaurantes com decoração e cardápios internacionais e torna-se difícil escolher o que comer, tal a variedade. Como estive ano passado no Caribe e adoro reggae e mojito (bebida com rum e hortelã), escolhemos jantar em um restaurante típico – que é a cópia da casa de Bob Marley – a fim de experimentar a culinária jamaicana. O cardápio oferece variações em torno de frutos do mar e decidi-me por um camarão com legumes. Provei, delicioso. Comi tudo! Sentindo o aroma e o paladar achei que era possível reproduzir a receita em casa. Pois fiz com tanto capricho que ficou mais gostoso que o original. Assim mostro a foto do prato e do cardápio do restaurante e, em seguida, passo a receita feita por mim.

Camarão com quiabo e coco à moda da Jamaica

Escolha camarões médios (pode ser tamanho 71/90) e calcule, por pessoa, cerca de 100 gr. de camarão já descascado e limpo. Considerando uma porção para 4 pessoas, separe quiabos, 2 tomates tipo italiano grandes e maduros, sem pele e sem sementes, 2 cebolas, 2 dentes de alho, 1 espiga de milho verde, ½ garrafinha ou 100 ml. de leite de coco, 1 xícara de café de coco natural ralado grosso, 1 limão thaiti, sal, azeite, pimentas tabasco e malagueta a gosto, 1 colherinha de café de curry*. Calcule o equivalente a 3 xícaras de chá cheias dos seguintes legumes: 1/3 de uma abobrinha mineira ou italiana (verde) , 1/3 de abóbora paulista ( rajada por fora e laranja por dentro), a mesma quantidade de pimentão vermelho (pode colocar amarelo e/ou verde) .

Lave, tire as tripas e tempere o camarão com sal e limão. Deixe pegando tempero por 15 minutos. Enquanto isto, pique os legumes – o quiabo em tronquinhos, o tomate em cubinhos, a cebola em fatias bem finas, o alho bem miudinho, as abobrinhas e os pimentões em tiras médias do mesmo tamanho. Rale a espiga de milho crua e reserve.

Ponha água para ferver à parte. Tome uma panela funda, derrame 2 colheres de azeite e frite os camarões até ficarem vermelhos. Retire e reserve. Acrescente mais uma colher de azeite, frite a cebola até ficar amolecida , junte o alho e, estando frito, acrescente os tomates e o milho ralado. Misture tudo e assim que começar a grudar na panela, acrescente 3 xícaras de água quente. Abaixe o fogo e junte o leite de coco e os camarões, deixando que cozinhem mais 5 minutos ou até os camarões estarem cozidos e o caldo ligeiramente encorpado. Prove o tempero e acrescente as pimentas e o curry. Misture bem. Desligue. À parte, frite o quiabo no óleo e escorra na peneira o excesso de gordura.

Vinte minutos antes de servir, coloque os pimentões cortados em um refratário, regue fartamente com azeite e leve-os ao forno quente até encolherem. Reserve. Enquanto assam, pegue uma panelinha, coloque as abobrinhas, cubra com água e deixe que cozinhem, sem deixar amolecer. Escorra a água e reserve. Tempere os legumes com uma misturinha de azeite, sal e pimentas. Disponha em um prato.

Pouco antes de servir, acrescente o quiabo ao molho com camarões já aquecido. Retifique o tempero, se necessário.

Sirva o camarão separado dos legumes (abobrinhas e pimentões) pois estes são servidos como guarnição para adornar o prato. O coco também é servido à parte e distribuído sobre o camarão e o arroz. Acompanhe com arroz branco. Veja a montagem final do prato na foto principal.

  • no restaurante o gosto de curry prevalecia sobre o camarão e o molho. Por minha conta, reduzi a quantidade pela metade ou até menos. Achei que ficou mais delicado e saboroso.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Frango à Creole

Standard

A culinária Creole é típica do estado da Louisiana, ao sul dos Estados Unidos. Trata-se de uma mistura das heranças francesa e africana dos imigrantes que vieram, no século 18, das colônias francesas de Antilhas, Martinica e Haiti. A base dos temperos é sempre o sal, o alho, a cebola, a páprica; ervas de origem européia como o tomilho e a sálvia, e as diversas pimentas locais, como a caiena, a verde e a jamaica. Como é uma região de pântanos e mangues, a alimentação é rica em peixes e mariscos; há ainda muitas receitas tradicionais com carne de porco e frango.

Dentre as muitas receitas da culinária creole, cajun e caribenha que tive a oportunidade de conhecer e provar no cruzeiro que fiz ao Caribe, em agosto de 2014, a bordo do Norwegian Gateway (do qual apresentei uma série de coquetéis) escolhi este preparo de frango para testar em casa – sem ter a receita, baseando-me na experiência visual, no aroma e no paladar. Ficou delicioso e fará, doravante, parte das receitas de minha casa. Confesso que o sabor ficou diferente, pois reduzi drasticamente as pimentas e especiarias, porém tornei-o mais palatável ao nosso gosto. Se quiser fazer a receita à legítima maneira creole, é só colocar muita pimenta caiena e abusar da páprica e do tomilho.

Frango à Creole

Esta receita foi feita para 4 pessoas, tomando, portanto, 8 partes de coxas, sobrecoxas e sobrepeitos de frango. Separe: 2 cebolas grandes, 2 tomates maduros e grandes, 1 lata de milho verde, a mesma quantidade de favas, 1/2 xícara de café de ketchup, a mesma quantidade de molho de tomate, 2 colheres de óleo. Na falta da sálvia, coloquei um ramo de salsinha. Prepare o tempero do frango: 1 colher de sobremesa rasa de sal, 3 dentes de alho triturados, 1 pitada de páprica, outra de tomilho em pó, outra de pimenta caiena. Misture estes temperos em 1/2 xícara de rum ou de vinho branco e espalhe uniformemente pelas partes do frango. Deixe descansar no tempero por meia hora. Antes de colocar o frango na panela, passe-o no ketchup.

Pique a cebola em gomos, primeiro em 4 e depois em 12 partes. Pique o tomate em 8 e depois cada parte ao meio (veja a foto). Bata metade do milho no liquidificador. Reserve.

Antes de começar o preparo do frango, coloque água para ferver a fim de fazer um caldo de legumes. Dentro da água, coloque 1 cenoura, 1 cebola e 1 talo de aipo picados.

Se quiser fazer a base do frango à legítima maneira creole, inicie fazendo o tradicional “roux”: coloque na panela 2 colheres de farinha de trigo e mexa com uma colher de pau até adquirir um tom bege. Junte 2 colheres de manteiga e misture bem. Nesta mistura, antes que escureça, passe as partes do frango. No entanto, é preciso prática para, logo de cara, não queimar a comida. Se preferir um jeito mais fácil de fazer, deite 2 colheres de óleo ao fundo da panela e frite o frango junto com metade da cebola. Assim que for fritando, vá pingando, pelas bordas da panela, o caldo de legumes até que este atinja a metade da altura do frango (veja a primeira foto acima). Acrescente o molho de tomate, o milho batido e as ervas. Misture. Prove o tempero. Acrescente sal, páprica e pimentas à gosto. Baixe o fogo, tampe a panela e deixe o frango cozinhar. À medida que for secando, vá completando com o caldo quente, de modo a manter o frango semi submerso.

 

Quando espetar o garfo e verificar que o frango já está quase macio, junte o restante da cebola e o tomate picados. Misture e deixe cozinhar mais um pouco. Ao final do cozimento, junte o milho e as favas. Misture e prove o tempero novamente.

Sirva quente, acompanhado de arroz branco.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Salada de abacaxi, maçã, milho e frango – 20

Standard

Salada 20

Abacaxi, maçã, milho e frango 

Quantidade de calorias por porção (1 pessoa): 138

Quantidade de gramas desta salada: 215

O abacaxi é rico em vitaminas A, B1,C e em minerais como magnésio, cobre, manganês e ferro. Contém um composto denominado bromelina que proporciona considerável melhora no funcionamento imunológico e também na função intestinal. É um excelente diurético e ainda facilita a digestão.

A maçã contem fibras solúveis e não solúveis. A alta concentração de fibras é um forte aliado contra os altos níveis de colesterol, reduzindo risco de ataques cardíacos e enfartes. As fibras contribuem também para a regularidade intestinal. Rica em flavonoides, exerce papel antioxidante, combatendo os radicais livres.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Abacaxi 3 fatias s/ caroço Cubinhos 70 33
Maçã gala 1 pequena s/ talo Cubinhos 40 22
Milho de lata 2 colheres de sopa 30 29
Peito de frango 2 colheres de sopa Desfiado 25 40
Coalhada 2 colheres de sopa 50 14
Hortelã 6 folhas Picado

 

Corte em cubinhos as fatias do abacaxi.

Corte também em cubinhos a maçã com casca.

Escorra o milho.

Aproveite o peito de frango já pronto e desfie um pedacinho.

Tempere a coalhada com um tico de sal.

Pique as folhinhas de hortelã fresco.

Misture tudo.

A salada ficará muito mais gostosa se você adicionar uma colher de sobremesa de maionese. São mais 54 calorias. Se preferir esta opção, dispense a coalhada( a diferença é de 40 calorias).

Obs: assim que picar a maçã já misture com a coalhada.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Salada de milho, cenoura, tomate e ovo de codorna- 13

Standard

Salada 13 

Milho, cenoura, tomate e ovo de codorna

Quantidade de calorias por porção (1 pessoa): 168

Quantidade de gramas desta salada: 218

O milho é uma excelente fonte de carboidratos, fornecendo energia para o corpo. É rico em fibras benéficas à prevenção de doenças digestivas, como hemorroidas e prisão de ventre. É fonte de vitamina A, que auxilia na formação e manutenção dos ossos e da pele.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Milho 2 colheres de sopa cheias 40 40
Cenoura 1/2 Ralada 50 15
Tomate cereja 3 un. médias Cortado em 4 60 9
Ovo de codorna 6 Metades 65 104
Cebolinha verde 1 colher de sobremesa Picadinha 3

 

Cozinhe os ovinhos de codorna na água por cerca de 8 minutos. Descasque e reserve. Raspe uma cenoura média e rale a metade. Corte os tomatinhos de comprido em 4 partes e retire o miolo. Escorra o milho (se for de lata). Corte os ovos ao meio. Pique a cebolinha. Misture todos os ingredientes.

Sirva acompanhada das folhas de sua preferência.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Salada de salsão, maçã verde, tomate e milho – 6

Standard

Salada 6

Salsão, maçã verde, tomate e milho

Quantidade de calorias por porção (1 pessoa): 105

Quantidade de gramas desta salada: 343

O salsão ou aipo é rico em vitamina C, que fortalece o sistema imunológico e reduz os sintomas do resfriado e da gripe. É também fonte da vitamina A, essencial para uma boa visão e necessária para a manutenção saudável das membranas, das mucosas e da pele. É excelente fornecedor de minerais como potássio, sódio, cálcio, manganês e magnésio. O potássio, por sua vez, é um importante componente das células e fluidos do corpo; sua ingestão ajuda a controlar a pressão arterial.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Salsão 2 talos finos Em palitos 200 38
Maçã verde ½ pequena Em quadrinhos 70 43
Tomate cereja 3 unidades médio Em rodelas 58 9
Milho 1 colher de sopa cheia 15 15

Esta é uma salada leve que proporciona frescor ao paladar. Escolha 2 talos de salsão finos e de tamanho médio e pique-os em palitos finos. Corte ½ maçã verde, com a casca, em cubinhos. Corte os tomatinhos em rodelas. Junte 1 colher de sopa cheia de milho (de lata) escorrido. Misture tudo. Como a maçã escurece depressa, esta salada dever ser preparada na hora de servir.

Se quiser acrescentar um molho, servido à parte, faça o seguinte: misture 1 colher de café de iogurte ou coalhada com a mesma quantidade de maionese. Pique miudinho uma pimenta biquinho, salpique um nadinha de sal e de açúcar. Este molho tem 6 calorias.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Cuscuz

Standard

O cuscuz é um preparado de trigo em forma de granulado grosso que contem 100% de sêmola de grano duro. Pode ser usado como uma variante de arroz ou pasta, misturado com o que for de sua preferência. O mais tradicional é o cuscuz com frango e legumes, como este que hoje apresentamos. A vantagem é que seu preparo leva apenas 5 minutos! Usando ingredientes prontos ou pré preparados, em 10 minutos você tem uma refeição completa, leve e saborosa.

Quantidade de calorias por porção (4 pessoas): 670/4= 168 calorias por pessoa

Quantidade de gramas desta salada: 573/4=143 gr. por pessoa

A farinha de sêmola tem propriedades especiais de tal forma que, incorporada a uma dieta para tratamento de colesterol elevado, diminuiu efetivamente o colesterol LDL no sangue. Possui ainda cálcio, magnésio, sódio, potássio, silício, zinco e vitaminas A, B, K, D.

As ervilhas são classificadas como leguminosas e, por isso, são grãos ricos em proteínas e fibras solúveis, que auxiliam no controle do colesterol e da glicemia. Outra propriedade é que dão sensação de saciedade, podendo comer pouco e ficar satisfeito. São ainda fonte de cobre, ferro, zinco, potássio, vitamina B1, B2, C e K.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Cuscuz 1 xícara de chá 180 203
Frango com molho 1 xícara de chá desfiado 180 290
Cenoura 1 xícara de café cubinhos 80 24
Ervilha ½ xícara de café 40 30
Milho ½ xícara de café 40 40
Cogumelo ½ xícara de café fatiado 45 13
Azeite 1 colher de sopa 8 70

 

Coloque 1 copo de água para ferver com 1 colher de chá de sal. Despeje a água fervente em uma tigela grande refratária e junte 1 colher de azeite ou óleo de milho. Adicione, aos poucos, 1 xícara de chá ou 1 copo do cuscuz e vá mexendo, mexendo, até incorporar completamente a água ao cuscuz. Tampe e deixe descansar por 5 minutos.

Aqui consideramos o uso de frango desfiado já pronto, que você pode fazer seguindo a receitas publicadas. Veja em Dica- Frango desfiado pronto para mil receitas. Encha 1 xícara de chá do frango desfiado. Se tiver sido feito sem molho, junte 1 colher de sobremesa de molho de tomate caseiro.

Rale a pele e pique a cenoura em cubinhos. Leve ao fogo com um 1 xícara de água e deixe cozinhar até ficar ao dente. Escorra e salpique ervinhas secas e sal por cima. Separe 1 xícara de café cheia. Pique em fatias o cogumelo em conserva até completar ½ xícara de café. Separe ainda ½ xícara de ervilha de lata escorrida e a mesma quantidade de milho de lata escorrido. Junte todos estes ingredientes ao cuscuz na tigela e leve ao forno micro ondas para esquentar na hora de servir.

Você pode variar o cuscuz usando outros legumes e outras carnes, como pato ou cordeiro ou ainda camarão. Outra variação é usar quinoa ao invés de cuscuz, com a vantagem, para os alérgicos, que quinoa não tem glúten.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Salpicão de frango

Standard

Tem comida com gosto de infância, outras com sabor de adolescência, outras nos lembram pessoas, situações, viagens. Sim, elas fazem parte de nossa memória de vida, contam nossa história. Pense…o que gostava de comer quando era criança? Qual o primeiro prato que preparou? Lembra um que deu errado e que você jurou que não dava para o negócio de cozinhar? E aquele que por acaso ficou ótimo e todo mundo adorou? Pois este salpicão me lembra quando comecei, ainda criança, a ajudar minha mãe a preparar o almoço de domingo. Era o prato da moda! Com o frango e a batata já prontos eu fui capaz de preparar um dos primeiros pratos de que me lembro fazendo!

Salpicão de frango

Vamos ao preparo para 4 pessoas. Aproveite o frango já pronto, de preferência refogado ou assado, pois são as maneiras de preparo que fica mais saboroso. Desfie 1 ou 2 pedaços de frango. Faça a batata palha, usando 2 batatas pequenas. Vai precisar de ½ cenoura, 1/3 de lata de milho, 1 maçã pequena, salsinha, cebolinha, sal e maionese. Despele e rale a cenoura bem fina. Escorra o milho da lata. Corte a maçã em cubinhos. Pique cebolinha verde e salsinha. Agora misture 1 xícara de cada: frango e batata palha. Misture ½ xícara de cada: cenoura, maçã e milho. Misture 1 colher se sopa de cheiro verde e 1 a 2 colheres de maionese – misture aos poucos, a conta de ligar todos os ingredientes. Prove o sal. Sirva como prato frio, acompanhando salada de folhas.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

 

 

Kenga, que diabo é isto?

Standard

Antigamente, no interior, lá pros lados da Bahia, quenga era nome de mulher de vida fácil (será?) que vivia na zona. Domingo era dia de folga das moças e cozinhavam um franguinho do quintal, preparado com quiabo e milho verde. Alguns moços solteiros apareciam para o almoço e tudo acabava em cantoria e festa. Porém, a receita é kenga com k. Será que tem a ver? Não importa, é um prato delicioso e, para quem já gosta de frango com quiabo, vai amar.

Kenga

Para 4 pessoas: 8 partes de frango, que podem ser de 4 coxas com contra-coxa, ou de 2 a 4 peitos de frango cortados e deixado com o osso, dependendo do tamanho – escolha sempre os menores. Se for fazer para mais gente, use dos dois cortes, ou até um frango inteiro. Separe 10 talos de quiabo ou 2 xícaras de chá bem cheias do quiabo já picado, 2 cebolas, 2 tomates maduros, 2 espigas de milho verde (ou uma lata de milho). Tempero: vinagre, sal, alho, cheiro verde, uma pimentinha, gotas de molho inglês e gotas de limão, se gostar. Calcule uma colher de café de tempero seco por pedaço de frango.

Separe uma panela larga, uma pequena e um caneco, uma colher de pau e um garfo.

Lave o frango com água fervente e tire a pele e o excesso de gordura. Passe o tempero nas partes do frango e deixe por ½ hora. Corte o quiabo e o tomate em quadrinhos e pique a cebola miudinha. Se for usar espiga de milho verde – que é muito melhor – corte os grãos rente ao sabugo. Bata metade do milho no liquidificador com um pouco d’água. Se for milho de lata,  bata com  a água da lata.

Coloque água para ferver em uma caneco. Na panela maior, esquente 4 colheres de óleo. Frite as partes do frango por igual, mexendo sempre. Retire o frango da panela, coloque um pouco mais de óleo ou manteiga e frite a cebola picadinha na borra do frango e depois frite a metade do tomate e os bagos de milho.

Despeje um pouquinho de água fervente e mexa com a colher de pau ou uma espátula até que a borra se incorpore à água formando o primeiro caldo. Acrescente o milho batido. Deixe ferver até formar um caldo homogêneo. Agora coloque o frango de volta na panela e acrescente mais água ( não jogue água em cima do frango),  numa quantidade que cubra os pedaços de frango pela metade. Baixe o fogo e tampe a panela.

Em outra panela, coloque óleo suficiente para fritar o quiabo ( 1 xícara de chá ou mais). Escorra numa peneira o quiabo já frito e coloque-o sobre guardanapo de papel para retirar o excesso de óleo. Quando o caldo já estiver reduzido pela metade, teste com um garfo se o frango já está cozido e macio. Acrescente o restante do tomate. Deixe ferver até que amoleçam. Junte então o quiabo e deixe cozinhar por mais 5 minutos.

Sirva quente acompanhada de arroz branco.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Creme de milho

Standard

Sal com Alho

Não é o que você está pensando…não é nem babá, nem cuidador… muito menos scort (ops), porém acompanha qualquer  prato quando você está sem ideia do que levar junto à mesa. Um simples creme de milho, desde que bem feito, é de comer e repetir com gosto!

Creme de milho

Na receita de hoje, vem acompanhando o strogonoff de frango, mas vai muito bem com o de carne, com um picadinho, um lombo, deixe sua imaginação rolar!

Para 2 pessoas pode usar 2 espigas de milho verde (hum…fica muito melhor!) ou ½ lata de milho. Tenha à mão: 1 xícara de chá de leite, ½ xícara de café de creme de leite, a mesma quantidade de cebola ralada, 1 colher de sopa de manteiga, 1 colher de café mal cheia de sal com alho, 1 colher de sobremesa de farinha de trigo torrada.  Ponha uma panela no fogão e pegue a colher de pau ou a espátula. Vai precisar do liquidificador.

Bata a metade do milho no liquidificador com a metade do leite. Coe para tirar as casquinhas. Derreta a manteiga, frite o sal com alho e a cebola ralada. Adicione a farinha de trigo e mexa bem até ficar uma massa lisinha.  Junte a outra metade do milho, com os bagos inteiros, deixe fritar um pouquinho. Agora junte o milho batido. Misture o restante do leite e mexa até adquirir uma consistência de creme ligeiramente espesso. Prove o sal, pode colocar pimenta do reino branca e nós moscada. Prove de novo. Perfeito? Um pouco antes de servir junte o creme de leite e misture bem, antes de começar a ferver, desligue. Se engrossar muito, coloque mais leite e torne a mexer até ficar no ponto certo.

Sal com AlhoNo próximo dia 30 apresentaremos a receita do strogonoff de frango. Aguarde!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Farofa amarelinha que vai com todas

Standard

Inventamos uma farofa leve, nutritiva e saborosa que vai bem com todas as carnes, inclusive é ótima para servir com churrasco.

Para começar, usamos farinha de biju de milho, que você pode comprar no Mercado Central, lá tem maravilhosas. Escolha a que tiver os bijus maiores e estiver crocante à boca. No último caso, tem à venda no supermercado.

Para 4 pessoas: 1 xícara de chá desta farinha, 1 xícara de café de cenoura ralada, a mesma quantidade de alho poró fatiado fininho. Mais: 2 ovos, 1 colher de sopa de manteiga, cheiro verde e azeitonas verdes, sal com alho ( uma pontinha de colher), um fio de azeite ou óleo e se quiser, bacon picadinho. Precisa de uma panela  e uma colher.

Primeiro doure o sal com alho em um pouquinho de óleo. Se for colocar bacon, frite agora. Acrescente a cenoura e, em seguida, o alho poró. Mexa até que fiquem macios. Bata os ovos ligeiramente com dois garfos juntos. Abra um espaço no meio da panela, coloque a manteiga, abaixe o fogo e frite os ovos. Quando mudarem de cor, acrescente uma pitada de sal sobre os ovos, o cheiro verde e a azeitona. Misture tudo e sirva quente.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.