Mousse de manga

Standard

Nada melhor para os dias quentes de verão do que uma mousse leve e refrescante. Aproveite as frutas da temporada para fazer mousses e suflês de sobremesa. Se for fruta que tenha suco e que você corta às lascas – como manga, pêssego, damasco, ameixa, goiaba, morango – você pode usar a polpa da fruta madura batida com o mínimo de água possível e levada ao fogo com açúcar, a gosto, para fazer um creme da consistência de uma calda grossa.  Se for fruta como limão, laranja ou maracujá, use o suco da fruta natural e dobre a quantidade de gelatina. Como ontem haviam 2 mangas Palmer madurinhas no cesto de frutas pedindo atenção, resolvi fazer esta mousse de manga, que serve de exemplo para você fazer a mousse com a  fruta de sua preferência. A receita é tão fácil que uma criança poderá fazê-la. Veja também a receita da mousse de limão já publicada.

Mousse de manga

Você vai precisar de uma xícara de chá do creme feito com a fruta, a mesma quantidade de creme de leite e a mesma quantidade de leite condensado. Para esta medida, vai usar de 3 a 4 ovos e 1/2 pacotinho, ou 10 a 15 gr.,  de gelatina em pó incolor.

Bata o suco de 2 mangas no processador com o mínimo de água possível. Leve ao fogo até formar um creme da consistência de uma geleia mole. Adoce a gosto.

Bata este creme com o leite condensado e o creme de leite sem soro. Reserve.

Coloque o pó de gelatina dentro de uma xícara de café com 1 colher de sopa de água e deixe descansar por 5 minutos, levando depois ao micro-ondas por cerca de 15 segundos para aquecer. Bata as claras em neve e misture a gelatina. Junte, com delicadeza, o creme batido até obter uma mistura homogênea. Coloque na travessa que for servir e leve à geladeira por, no mínimo, 6 horas. Sirva fria.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Coquetéis caribenhos I

Standard

Um dos meus prazeres a bordo do Norwegian Gateway, navegando pelo Mar do Caribe, foi escolher e acompanhar o preparo dos deliciosos, coloridos e refrescantes coquetéis servidos nos bares do navio. Em seguida, escolhia o melhor ângulo para uma bonita foto e passava à parte melhor: beber devagarinho, apreciando o sabor. Sempre tinha algum curioso observando e aproveitava a ocasião para puxar conversa. Assim mais pessoas – americanos, sul-americanos e europeus – ficaram sabendo deste blog e passaram a acompanhá-lo e a mandar sugestões. Aqui vão algumas das receitas e as fotos para você prepará-los em casa para os amigos.

Crusoe

Para uma quente manhã de sol, uma boa pedida leve e refrescante é o coquetel cujo nome é uma homenagem ao lendário Robinson Crusoe, personagem do romance de Daniel Defoe publicado em 1719. Único sobrevivente de um naufrágio, Crusoe narra suas aventuras durante os anos vividos em uma ilhota remota do Caribe.

O drink é feito com 1 dose de rum – o indicado é o Organic Silver- misturado com o suco coado de 1/4 de limão tahiti e adoçado com néctar de agave. Este adoçante é indicado para o preparo de bebidas pois dissolve-se com facilidade e não deposita no fundo do copo como o açúcar. É um preparado feito a partir da agave azul ou tequilana, planta muito comum no México, que é também a matéria prima para a fabricação da tequila.

Pineapple Coconut Mojito

Uma delícia inspirada no tradicional Piña colada, coquetel criado no final da década de 1950 em San Juan. Enquanto neste drink portoriquenho usa-se o leite de côco, no drink servido nos bares do Norwegian Gateway usa-se o Bacardi Rock Coconut, um destilado de rum com essência de côco. Misture, na coqueteleira, 1 dose deste rum com 1 colher de sopa de polpa de abacaxi,1 colher de café de suco de limão e 1 colher de café de melado de cana (pode adoçar com açúcar mascavo ou cristal). Verta a mistura no copo, acrescente 1 dose de club soda e junte cubos de gelo até completar o copo. Como enfeite, use um raminho de hortelã.

Raspberry Guava Mojito

Uma variação bem original do mojito ( pronuncia-se morrito) que seduz pela cor vibrante e pelo aroma. Bem própria para um drink servido no Caribe, entre as duas Américas. É uma feliz e bem dosada mistura do delicado sabor das frutas vermelhas da família dos “berries” do hemisfério norte com o sabor acentuadamente doce das frutas tropicais do hemisfério sul – no caso, a nossa conhecida goiaba vermelha.  Macere, em um pilão de madeira, 3 framboesas com 3 folhinhas de hortelã e 1 colher de chá de açúcar de cana.Verta a mistura na coqueteleira e junte 1 dose de Bacardi Superior e 1 colher de sopa de polpa de goiaba. Despeje a mistura coada em um copo de boca larga, misture com 1 dose de club soda e cubos de gelo até completar. Prenda no palito 3 framboesas e coloque-as enfeitando o drink, junto com um raminho de hortelã.

Veja abaixo estas receitas originais e mais outras. Experimente fazê-las!

IMG_5865

Gelatina tricolor com abacaxi

Standard

Em 1931, Belo Horizonte recebeu a visita do então Príncipe de Gales Edward 7o. e de seu irmão George 6o. que viria, anos depois, tornar-se Rei da Inglaterra. Foram recebido com uma memorável festa no tradicional Automóvel Clube de Belo Horizonte, quando um de seus salões foi batizado com o nome de Salão Príncipe de Gales. Tem este nome até hoje!

Quando eu era criança minha avó preparava para as festas especiais de família uma sobremesa batizada de Gelatina Príncipe de Gales. Ela dizia que fora a sobremesa inventada e servida para os príncipes na tal festa que marcou época na cidade. Eu achava o máximo uma sobremesa de príncipes e sempre pedia que a fizesse no meu aniversário. Vovó a servia em tacinhas de cristal tcheco(o modelo é como estas de marguerita) numa bandeja de prata coberta com paninho de croché branco engomado. Na tacinha, embaixo ficava a camada de gelatina vermelha com abacaxi, no meio a espuma cor de rosa e por cima o creme amarelo. Colocava ainda, como cobertura, uma ameixa preta com um pouquinho de sua calda. Tinha um sabor suave, era doce e geladinha. Como eu achava chique!

Desde muitos anos faço esta sobremesa para os dias de muito calor, como hoje, que também é Dia das Crianças! Porém, coloco-a em uma taça grande. Entre as duas versões, escolha a que preferir!

Gelatina Príncipe de Gales

Primeiro faça a gelatina de abacaxi, depois o creme de gemas e por último, o merengue de claras com açúcar.

A ordem de se colocar na taça é: primeiro a gelatina semi endurecida, depois o merengue – que vai ser misturado com a gelatina. Por último, o creme de gemas.

1) Para a gelatina vai precisar de 1 abacaxi maduro e 1 pacotinho de 12 gr. de gelatina em pó.

Descasque e corte o abacaxi em rodelas de 1 cm. Em uma panela coloque 3 xícaras de água e 1 xícara de café de acuçar. Misture, deixe começar a ferver e coloque as fatias de abacaxi. Assim que amolecerem, retire, escorra-as em uma peneira e pique em cubinhos, retirando o miolo. Guarde a calda, deixando que esfrie. Faça a gelatina como recomendado na embalagem. Ao invés de usar água, use a calda de abacaxi. Misture a gelatina, ainda em restado líquido, com o abacaxi cortado em cubinhos e coloque para gelar.

2) Para o creme vai usar: 1 lata de leite condensado, 1 lata de leite, 4 gemas e 1 colher de sobremesa rasa de amido de milho (maizena) dissolvido em 1/3 de xícara de café de água fria.

Misture tudo, passe na peneira e leve ao fogo em uma panelinha, mexendo todo o tempo para não formar crosta no fundo. Assim que começar a soltar da lateral da panela, desligue. Se ficar empelotado, torne a passar em uma peneira limpa. Deixe esfriar fora da geladeira.

Tão logo perceba que a gelatina começou a endurecer (uma hora de geladeira ou pouco mais) está na hora de continuar o preparo.

3) Bata as 4 claras na batedeira ( velocidade 4 em 5)até ficarem como neve. Adicione, aos poucos, 4 colheres rasas de açucar refinado, continuando a bater.

4) Tome uma tigela grande – a que vai servir a sobremesa – e misture, bem de leve, a gelatina de abacaxi com as claras batidas com açucar. Se for fazer em tacinhas, coloque a gelatina, já misturada, até metade da altura.

5) Se for apresentar a sobremesa na tigela grande, coloque por cima, bem devagar, o creme amarelo – que irá afundar em parte, formando um creme mesclado.

6) Se for servir em tacinhas, assim que colocar a gelatina misturada com as claras, coloque as tacinhas na geladeira até que a gelatina endureça por completo. Só então colocará o creme amarelo por cima, pois assim ele não afundará e sua sobremesa mostrará três camadas distintas.

7) Se quiser seguir a receita original, coloque as ameixas secas para ferver com um pouco de água a fim de soltarem o caroço. Vai formar uma calda, desligue antes que engrosse. Tire o caroço e parta cada ameixa em duas. Depois que o creme amarelo também gelar, já na hora próxima de servir, coloque uma metade de ameixa no meio de cada tacinha e regue com uma colherinha de café de calda.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

 

 

 

Almoço mineiro em Tiradentes

Standard

No último final de semana fomos à cidade histórica de Tiradentes, em Minas Gerais, para a inauguração do Museu de Sant’Ana. É mais um presente que Minas ganha do Instituto Cultural Flávio Gutierrez, criado e presidido por sua dinâmica e dedicada filha Ângela Gutierrez. Em 1998, Ouro Preto ganhou o Museu do Oratório; em 2005, Belo Horizonte recebeu o Museu de Artes e Ofícios. Neste último 19 de setembro foi a vez de vermos a antiga Cadeia de Tiradentes transformada no esplêndido museu dedicado às 291 imagens de Sant’Ana, descobertas e trazidas pela colecionadora de vários estados do Brasil e agora doadas por esta extraordinária mulher ao Patrimônio Histórico para constituir este museu.

Vá conhecer os dois outros museus (se ainda não foi) e o novíssimo Museu de Sant’Ana, pois têm obras belíssimas e são muito interessantes.

Porém este é um blog de gastronomia! Aqui compartilhamos os deliciosos pratos e doces da tradicional culinária mineira servidos no almoço de sábado, após nossa visita ao museu.

O conhecido chef Cantídio Lanna preparou para esta ocasião especial – vejam por ordem das fotos:

1- Cuscuz com açafrão, linguiça defumada e feijão roxinho, acompanhado de crespinho de couve;

2- Galinhada (nesta sou craque, passarei a receita em breve);

3 – Lombo de pirarucu (peixe grande encontrado nos rios da Amazônia) com ora-pro-nobis ( folha de uma trepadeira do mato muito comum no interior) e purê de banana da terra ( este estava divino, vou tentar repetir e passarei a receita);

4- Jarré de porco com angu (preparado de fubá com água) e mostarda (trata-se de uma folha de horta um pouco amarga muito apreciada no interior de Minas).

Vejam a maravilha dos doces mineiros – nome nas fotos:

IMG_5332

Doces cristalizados: laranja, mamão verde, abóbora moranga, abacaxi e figo

Estes doces merecerão receitas feitas uma a uma: com tempo iremos preparando e publicando. Minha avó, nascida em Ouro Preto, fazia muitíssimo bem todos eles e tive a chance e a sorte de aprender com ela.

Salada de abacaxi, maçã, milho e frango – 20

Standard

Salada 20

Abacaxi, maçã, milho e frango 

Quantidade de calorias por porção (1 pessoa): 138

Quantidade de gramas desta salada: 215

O abacaxi é rico em vitaminas A, B1,C e em minerais como magnésio, cobre, manganês e ferro. Contém um composto denominado bromelina que proporciona considerável melhora no funcionamento imunológico e também na função intestinal. É um excelente diurético e ainda facilita a digestão.

A maçã contem fibras solúveis e não solúveis. A alta concentração de fibras é um forte aliado contra os altos níveis de colesterol, reduzindo risco de ataques cardíacos e enfartes. As fibras contribuem também para a regularidade intestinal. Rica em flavonoides, exerce papel antioxidante, combatendo os radicais livres.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Abacaxi 3 fatias s/ caroço Cubinhos 70 33
Maçã gala 1 pequena s/ talo Cubinhos 40 22
Milho de lata 2 colheres de sopa 30 29
Peito de frango 2 colheres de sopa Desfiado 25 40
Coalhada 2 colheres de sopa 50 14
Hortelã 6 folhas Picado

 

Corte em cubinhos as fatias do abacaxi.

Corte também em cubinhos a maçã com casca.

Escorra o milho.

Aproveite o peito de frango já pronto e desfie um pedacinho.

Tempere a coalhada com um tico de sal.

Pique as folhinhas de hortelã fresco.

Misture tudo.

A salada ficará muito mais gostosa se você adicionar uma colher de sobremesa de maionese. São mais 54 calorias. Se preferir esta opção, dispense a coalhada( a diferença é de 40 calorias).

Obs: assim que picar a maçã já misture com a coalhada.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Salada havaiana

Standard

Se estiver na praia, beleza! Porém, se estiver em casa, não fique triste…aproveite a noite estrelada e comemore a vida! Ponha um espumante pra gelar e prepare algo com a cara do verão para o seu amor e seus amigos queridos.

Salada Havaiana

Veja se tem em casa: 1 abacaxi inteiro, 200 gr. de queijo, 200 gr. de presunto ou similar (fica delicioso com frango defumado desfiado), 1 lata de milho, 1 xícara de café de passas brancas, creme de leite e maionese.

Parta o abacaxi ao meio, no sentido do comprimento. Faça uma canoinha retirando o miolo e deixando ainda 1 centímetro antes da casca. Pique o abacaxi em cubos, deixando fora a parte dura do miolo. Da mesma forma e tamanho, pique o queijo em cubos – pode ser gouda, prato ou similar. Se tiver presunto inteiro, corte em cubos , mas pode também cortar em tiras o que já está fatiado.  Escorra o milho. Deixe as passas de molho em um pouco de espumante ou vinho branco.

Faça o creme para envolver estes ingredientes:  1 xícara de café de creme de leite (deixe na geladeira com antecedência para que fique espesso), a mesma quantidade de maionese, 2 colheres de suco de abacaxi e a mesma quantidade de suco de pêssego ou de maracujá (o que tiver), ½ colher de café de açúcar, uma leve pitada de sal, outra de pimenta do reino branca e outra de noz moscada. Misture tudo em uma tigela e recheie as metades do abacaxi. Ponha para gelar.

Outra opção: substitua o queijo e o presunto por camarão e kani. Limpe e tempere o camarão com sal e limão. Frite no azeite ou na manteiga até ficar vermelho e flambe ( veja Dica – Flambagem) com conhaque ou whisky. Corte o kani e misture-os, ao final,  com os demais ingredientes. Enfeite a canoa de abacaxi com raspas de côco. Fica fantástico!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Lombo de porco especial para o Natal

Standard

O lombo de porco de panela ou assado faz parte da tradicional comida mineira há mais de 300 anos.  Como os bandeirantes, que vieram explorar nossas minas de ouro e pedras preciosas não assentavam moradia fixa,  precisavam criar animais para o consumo que pudessem ser abatidos em pouco tempo. O porco e a galinha eram os mais comuns.

Nesta receita, que dizemos ser à nossa moda porque é criação de casa desde muitos anos, usamos o tradicional lombo assado embrulhado com abacaxi, muçarela e presunto (ou peito de peru) envolto com creme bechamel. Vamos dividir a receita em duas partes, que assim, quem ainda não sabe, já aprende a  preparar um lombo assado suculento, macio e bem temperado.

Lombo assado

 Separe uma faca afiada, xícara, bacia de temperar carne, panela grande, caneco de ferver água, assadeira e garfão. E mais um saco grande de plástico grosso.

Limpe o lombo sem tirar a  gordura e a capa que vem de um dos lados da peça. A carne que vai ao forno precisa de gordura para que fique tenra. Para saber a quantidade de tempero, calcule uma colher de sobremesa cheia de tempero sólido para cada quilo de carne. Um lombo inteiro médio costuma ter  aproximadamente 2 quilos, mas preste atenção quanto a peça pesará na balança do açougue ou verifique o peso na embalagem.  Importante: toda peça grande de carne tem que ser temperada com 24 horas de antecedência.

 Tempero: prepare o tempero sólido (para cada quilo de carne) em uma xícara: ½ colher rasa de sobremesa de sal, 2 dentes de alho  picadinhos, 1 folha grande de louro triturada ou uma pitada de louro em pó, uma pitada de pimenta do reino preta. Agora junte os líquidos:  1 colher de café de molho inglês e 2 colheres de sopa de vinho tinto. Complete a xícara até a borda com água e misture.

Coloque o lombo em uma bacia e espete-o com um garfo. Agora esfregue o tempero na carne. Pegue um saco plástico e coloque o lombo com todo o tempero dentro. Feche o saco e guarde na geladeira até uma hora antes da hora que for assar. O mínimo de tempo no tempero não pode ser menos de 12 horas, o ideal é 24 horas. No meio do tempo, vire o embrulho ao contrário, para que a carne tempere por igual.

 Cozimento: Pré-aqueça o forno na temperatura de 280 graus.  Ponha água para ferver.  Em uma panela grande, despeja uma colher de óleo, deixe esquentar e então coloque o lombo. Frite-o de todos os lados até que a carne mude de cor. Use um garfão para virar a carne. Quando a carne começar a agarrar na panela, despeje água fervente até a metade da peça. Raspe o fundo da panela com uma colher de pau para a borra formar um caldo. Tampe a panela e deixe por 15 minutos ou até que o caldo reduza pela metade. Vire a peça, coloque mais água fervente e deixe mais 15 minutos.  O caldo que fica na panela deve dar uma xícara cheia.  Pegue uma assadeira grande e unte-a com óleo. Coloque o lombo de comprido no meio da assadeira com a capa de gordura por cima e despeje  o caldo do cozimento. Leve ao forno por aproximadamente 20 minutos, então retire e vire a peça. Volte para o forno mais 20 minutos. Ao fim deste tempo, verifique com a ajuda de uma garfão longo, se a carne está toda macia. Se ainda não estiver, asse mais um pouco. Retire do forno.

Lombo à nossa moda

 Considerando que já tem um belo lombo assado, você vai precisar de:  1 ½ xícaras de molho bechamel ( veja Dica – Molhos brancos) , 1 abacaxi, 2 colheres de manteiga, 10 a 12 fatias de muçarela, a mesma quantidade de presunto ou peito de peru (vai precisar de  uma fatia de cada para cada fatia de lombo).

Separe: uma frigideira larga, um pirex ou  travessa refratária grande – atenção que esta vai para o forno e depois para a mesa.

Preparo: Depois que o lombo estiver completamente frio, corte-o em fatias de 1 dedo de largura. Reserve. Descasque e pique o abacaxi em fatias de 1 cm. de largura. Coloque metade da manteiga na frigideira e assim que derreter, disponha as fatias de abacaxi para que fritem até dourar; vire e doure do outro lado. Salpique uma poeira de açúcar e retire da panela. Torne a repetir a operação até ter dourado todas as fatias. Parta-as ao meio.

Tome a travessa e passe no fundo ½ xícara de creme bechamel. Agora pegue cada fatia de lombo e envolva com 1 fatia de muçarela e outra do presunto, de modo que a muçarela fique por dentro e as duas fatias juntas abracem a fatia de lombo. Disponha os “sanduiches” de lombo no meio da travessa, entremeando meia fatia de abacaxi entre eles, até ocupar todo o comprimento da travessa. Cubra com o restante do molho bechamel. Leve ao forno a 180 graus um pouco antes de servir, só a conta do queijo derreter. Pronto, pode servir, acompanhado de arroz branco ou do que preferir.

Quer esta receita impressa? Clique aqui.