Spaguetti a Salermitana

Standard

Aproveitando a pasta caseira que fizemos para a lasagna, tornamos a colocar a fita larga de pasta na máquina e cortamos para um talho bem fino. Se quiser fazer a pasta em casa clique aqui para ver a receita passo-a-passo. Como no Brasil não temos um tagliatelli tão fino, você pode fazer esta receita com um spaguetti ou com qualquer corte de pasta que preferir. Fica muito bom com penne.

DSCN2968

O molho à Salermitana, um tradicional molho italiano que leva este nome em homenagem à cidade de Salerno, é feito à base de beringela, tomate, cebola e alho.

Para 2 pessoas, separe: 1/3 de uma beringela grande, 1 tomate italiano maduro, 1 cebola média, 1/2 xícara de café de molho de tomate caseiro ou polpa de tomate italiano, 2 dentes de alho, 1 colherinha de café de sal e outra de orégano ou manjericão, 2 folhas de louro e 2 colheres de sopa de azeite.

Pique primeiro o tomate e a cebola em cubinhos e depois o alho miudinho. Corte a beringela em cubos, como mostra a foto.

Deite 1 colher de azeite numa frigideira e frite a beringela. Quando corar, afaste-a para os lados e frite a cebola e depois o sal com alho. Junte a outra colher de azeite. Acrescente o tomate fresco, o molho de tomates e a folha de louro. Por último, junte a erva de sua preferência. Prove o sal. Retire as folhas de louro.

Enquanto isto, você já deve ter cozido a pasta. Veja aqui como fazer. Junte a pasta cozida já escorrida ao molho e sirva imediatamente. Já no prato, acrescente o queijo pecorino ralado.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

DSCN3028

Risotto de camarão com aspasgos

Standard

Chegamos ao flat onde estamos hospedadas cansadas de tanto passear pelo centro histórico de Bruxelas. Pensávamos, mãe e filha blogueiras, em descansar um pouco antes de sair para jantar. Porém o ambiente estava tão aconchegante e quentinho que decidimos ficar. Lá fora a sensação térmica é de -6 graus! Melhor ficar por aqui e fazer nosso jantarzinho. Temos no frigobar um pacote de camarão fresco, um molho de aspargos peruano, o riso arbóreo que abrimos ontem e os temperos que compramos. Decidi fazer outro risotto e uma saladinha.

Risotto de camarão com aspargos verdes

Veja os ingredientes para 2 pessoas: 300 gr. de camarão fresco e limpo ( compramos já sem tripa!), limão e sal, 4 talos de aspargos, 1 cebola pequena, 2 colheres de sopa de azeite, 1 colher de sopa de pesto de tomate, 1 xícara de chá de riso arbóreo.

Tempere o camarão com sal e limão. Corte os talos de aspargos e pique a cebola. À parte, coloque 1 litro de água para ferver. Deite o azeite na panela, em temperatura alta (ou fogo forte) e deixe ficar quente. Escorra bem e frite os camarões até ficarem vermelhos. Retire e reserve. Na borra que ficou na panela, frite a cebola e depois o arroz. Junte os aspargos, frite mais um pouquinho e despeje a água fervendo até tapar o arroz. Abaixe a temperatura, mexa bem até desgrudar a borra do fundo da panela. Acrescente o pesto de tomate ( tomate, ervas e pecorino), sal a gosto e prove o tempero. Deixe o risotto cozinhar em baixa temperatura (ou no fogo baixo). Vá acrescentando água quente à medida do necessário, até que o arroz fique ao dente.

Ao final, junte os camarões. Misture com cuidado, deixe o caldo quase secar e está pronto! Obs.: Quando se termina um risotto, precisa restar um pouco de caldo grosso no fundo da panela, que será naturalmente absorvido pelo arroz até que o prato seja servido.

Enquanto o risotto cozinhava, aproveitei e fiz uma saladinha com tomate, ervilhas de folha (coloquei previamente para dar uma ligeira amolecida com um pouquinho de água), azeite e salpiquei sal e castanha do pará brasileira ( aqui tem nos melhores supermercados) picadinha para dar uma crocância.

Em meia hora fizemos nosso jantarzinho! E ficou delicioso!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Pavlova

Standard

Na Rússia existe uma companhia de balé muito famosa de nome Bolshoi. Foi fundada em 1776 e tem um teatro maravilhoso na cidade de Moscou, onde são encenadas óperas e espetáculos de balé. A primeira escola do balé Bolshoi fora da Rússia foi aberta em 1998 na cidade de Joinville, no estado de Santa Catarina, no Brasil, considerada a capital da dança clássica em nosso país.

A bailarina mais famosa do Bolshoi se chamava Anna Pavlova e esta sobremesa foi criada em homenagem a ela. Austrália e Nova Zelândia disputam a sua criação mas hoje é uma sobremesa conhecida em todo o mundo e feita de várias maneiras.

A receita mais tradicional é um merengue – ou suspiro – baixo e largo, do tamanho de um prato, recheado com chantilly e morangos. O merengue é preparado batendo-se claras de ovos até ficarem bem duras e adicionando-se açúcar até o ponto de se fazer uma bolinha firme na palma da mão. Pode adicionar umas gotinhas de limão. Depois se leva ao forno a 180o para assar, tomando cuidado para não corar. O chantilly é um creme de leite batido até ficar bem fofinho, ao qual também se adiciona açúcar.

Em nossa casa fazemos esta sobremesa de maneira tão fácil que até criança pode fazer sozinha!

Veja o que vai precisar:

– 1 saco de suspiros – acha-se para comprar em loja ou banca de mercado que vende biscoito;

– 1 embalagem de morangos maduros com aproximadamente 12 a 15 morangos;

– 200 gr. de chantilly ( se não achar pode substituir por creme de leite batido com açúcar).

 

Escolha uma travessa de vidro transparente.

Lave e corte os morangos do mesmo tamanho dos suspiros.

Para montar: coloque uma camada de morangos, outra de suspiros, cubra com o chantilly. Repita até acabar com os ingredientes.

Ponha na geladeira e sirva de 3 a 5 horas depois que tiver terminado de fazer, pois assim os ingredientes se misturam e produzem um caldinho delicioso.

 

Dica: se quiser fazer uma sobremesa individual com menos açúcar pode substituir o chantilly por iogurte natural e montar com morango e suspiros em uma taça.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Cuscuz

Standard

O cuscuz é um preparado de trigo em forma de granulado grosso que contem 100% de sêmola de grano duro. Pode ser usado como uma variante de arroz ou pasta, misturado com o que for de sua preferência. O mais tradicional é o cuscuz com frango e legumes, como este que hoje apresentamos. A vantagem é que seu preparo leva apenas 5 minutos! Usando ingredientes prontos ou pré preparados, em 10 minutos você tem uma refeição completa, leve e saborosa.

Quantidade de calorias por porção (4 pessoas): 670/4= 168 calorias por pessoa

Quantidade de gramas desta salada: 573/4=143 gr. por pessoa

A farinha de sêmola tem propriedades especiais de tal forma que, incorporada a uma dieta para tratamento de colesterol elevado, diminuiu efetivamente o colesterol LDL no sangue. Possui ainda cálcio, magnésio, sódio, potássio, silício, zinco e vitaminas A, B, K, D.

As ervilhas são classificadas como leguminosas e, por isso, são grãos ricos em proteínas e fibras solúveis, que auxiliam no controle do colesterol e da glicemia. Outra propriedade é que dão sensação de saciedade, podendo comer pouco e ficar satisfeito. São ainda fonte de cobre, ferro, zinco, potássio, vitamina B1, B2, C e K.

Ingredientes Quantidade Corte Gramas Calorias
Cuscuz 1 xícara de chá 180 203
Frango com molho 1 xícara de chá desfiado 180 290
Cenoura 1 xícara de café cubinhos 80 24
Ervilha ½ xícara de café 40 30
Milho ½ xícara de café 40 40
Cogumelo ½ xícara de café fatiado 45 13
Azeite 1 colher de sopa 8 70

 

Coloque 1 copo de água para ferver com 1 colher de chá de sal. Despeje a água fervente em uma tigela grande refratária e junte 1 colher de azeite ou óleo de milho. Adicione, aos poucos, 1 xícara de chá ou 1 copo do cuscuz e vá mexendo, mexendo, até incorporar completamente a água ao cuscuz. Tampe e deixe descansar por 5 minutos.

Aqui consideramos o uso de frango desfiado já pronto, que você pode fazer seguindo a receitas publicadas. Veja em Dica- Frango desfiado pronto para mil receitas. Encha 1 xícara de chá do frango desfiado. Se tiver sido feito sem molho, junte 1 colher de sobremesa de molho de tomate caseiro.

Rale a pele e pique a cenoura em cubinhos. Leve ao fogo com um 1 xícara de água e deixe cozinhar até ficar ao dente. Escorra e salpique ervinhas secas e sal por cima. Separe 1 xícara de café cheia. Pique em fatias o cogumelo em conserva até completar ½ xícara de café. Separe ainda ½ xícara de ervilha de lata escorrida e a mesma quantidade de milho de lata escorrido. Junte todos estes ingredientes ao cuscuz na tigela e leve ao forno micro ondas para esquentar na hora de servir.

Você pode variar o cuscuz usando outros legumes e outras carnes, como pato ou cordeiro ou ainda camarão. Outra variação é usar quinoa ao invés de cuscuz, com a vantagem, para os alérgicos, que quinoa não tem glúten.

Nossa consultora: nutricionista Letícia Menicucci

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

Dica – Panela de Pressão: como usar?

Standard

Sal com Alho

A panela de pressão é de grande auxílio e economia no ato de cozinhar. Mas pode ser uma bomba! Muito cuidado, você pode explodir sua cozinha, abrir um rombo no teto e ir parar no hospital se abrir a panela antes que a pressão tenha acabado.

Regrinhas básica de uso:

1. Nunca coloque água acima do nível de ¾ na panela, considerando o que vai cozinhar já dentro da panela.

2. Conte o tempo de cozimento da receita depois que a panela começar a apitar.

3. Se a panela não apitar, ou apitar baixo, é porque a pressão não está funcionando. Considere que a panela é uma atriz escandalosa e que quando está em cena todo mundo tem que saber que está atuando.

4. Assim que terminar o tempo de cozimento (ou se está em dúvida e quer dar uma checada se cozinhou) leve a panela sob um jato de água fria, de preferência dentro da pia. Quando parar totalmente de apitar e sair fumaça, a tampa se abrirá sozinha (desde que você tire a trava, lógico).

5. Querendo economizar tempo e água (olha a sustentabilidade do planeta e o seu bolso), coloque e prenda uma colher para levantar a tampa até que a panela pare de chiar (veja a foto acima).

6. Verifique o tempo de cozimento indicado na receita, não seja levado pela ansiedade de dar uma espiadinha antes da hora. Se o que quer cozinhar ainda não estiver no ponto, o processo precisará ser reiniciado e você perderá o tempo que a panela levou para iniciar o cozimento sob pressão…Fazer o quê?

Quer esta dica impressa? Clique aqui.