Caldo de batata com queijo cheddar

Standard

Quando se trata de comida, sempre estou de orelha em pé escutando comentários de outras pessoas. Uma noite dessas, em um restaurante típico mineiro que serve caldos, na ausência de novidades (15 tipos e de todos já tem receita aqui no blog), perguntei às amigas se alguém conhecia algo diferente. Pois uma delas comentou que havia tomado um caldo de batatas com cheddar, receita americana. É claro que tratei de inventar algo semelhante na primeira oportunidade. Fiz à nossa moda mineira, ou seja, refogando os legumes, e ficou perfeito! Servi às amigas e todas adoraram!

Caldo de batata com queijo 

Para 6 pessoas separe: 6 batatas médias, 1 talo pequeno de alho poró ( ou 1 cebola grande), 200 gr. de queijo fundido tipo cheddar, ½ xícara de café (ou mais) de leite, 2 colheres de óleo e a quantidade suficiente de salsichão (o tamanho varia muito). Para temperar: 1 colher de café de sal com alho, 1 colher de café de sal, pitadas de pimenta do reino, noz moscada e curry. Na hora de servir juntei 1 xícara de chá mal cheia de queijo ralado grosso ( amarelos, como gruyère, ementhal e queijo do reino).

Descasque as batatas e corte-as em cubinhos. Coloque a metade para cozinhar na água com sal mas deixe-as ainda um pouco duras. Corte o alho poró em fatias finas. Derreta o queijo cheddar com leite no fogo e depois bata com o mixer até formar um creme consistente, leve e bem liso. Tire a pele do salsichão ( já vem pré-cozido) e corte-o em fatias finas.

Aqueça o óleo em uma panela média, doure o sal com alho, coloque os cubinhos de batata crua e o alho poró. Mexa bem até começar a agarrar na panela. Despeje somente a água do cozimento das batatas e deixe cozinhando até verificar que a batata está macia. Retire da panela e bata no liquidificador até obter um creme homogêneo da consistência de caldo ralo. Volte para a panela e acrescente os cubinhos que cozinhou à parte e o salsichão fatiado. Deixe terminar de cozinhar até o salsichão e a batata estarem no ponto. Não deixe a batata amolecer a ponto de desmanchar (fica ao dente). Junte o cheddar derretido e misture. Prove o sal e junte os outros temperos aos poucos. Prove se está do seu agrado.

Por último, quando for esquentar para servir, misture o queijo ralado. Sirva com bacon frito por cima e torradinhas.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

 

 

 

 

Consommé aux champignon

Standard

Aproveitando que a cultura de cogumelos comestíveis vem se popularizando no Brasil, vamos a mais uma receita com estes fungos gigantes de cores e formatos curiosos e de grande valor nutritivo. Esta é uma receita da tradicional culinária francesa e como na França e nos países vizinhos os cogumelos tem um preço muito acessível é uma boa pedida quando se quer tomar algo leve, de fácil digestão, que sustenta e ainda esquenta o corpo no inverno. Estamos em maio e à noite já faz um friozinho gostoso aqui nas montanhas de Minas Gerais. Experimente este caldo, é muito bom!

Caldo de cogumelos (tradução)

O consommé é um caldo feito à base de carne que pode ser tomado puro mas é muito melhor quando é usado como base para sopas como esta de cogumelos, ou para a sopa de cebolas e também para um brodo (caldo)  italiano (aquela que tem capeletti).

Um caldo simples é feito com carne de segunda – prefiro músculo pois dá um caldo suculento – mas pode ser qualquer apara de carne ( melhor ainda se tiver osso). Corte a carne em cubinhos e tempere com sal e pimenta do reino. Se usar 500 gr. de carne vai dar caldo suficiente para 6 pessoas. Frite a carne em um pouco de óleo até que fique bem moreninha e deixe uma borra escura no fundo da panela. Despeje 1,5 litros de água fervendo e deixe cozinhar por meia hora. Coe e reserve apenas o caldo.

 

Lave e corte os cogumelos – os de sua escolha. Afervente-os em um pouco de caldo até que fiquem ao dente. Despeje o resto do caldo, tempere com sal, um pouquinho de molho inglês e pimenta do reino a gosto. Prove, se o caldo estiver com gosto muito forte de carne, coloque mais água e deixe ferver.

Sirva bem quente acompanhado de torradas amanteigadas.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Creme aveludado de batata doce 

Standard

Aproveite o friozinho leve de junho para saborear caldos, sopas e cremes. Estes últimos sustentam tanto que podem ser servidos como prato único. Experimente fazê-los com batata inglesa – o famoso caldo verde português, batata doce, inhame (ou cará), mandioca, abóbora e baroa (ou mandioquinha) usando sempre um pouco de imaginação para variar o sabor. Clique e veja as receitas.

Outro dia vi no supermercado em Bruxelas um tipo de batata doce rosada. Curiosa, comprei-a e decidi experimentar um novo creme. Pois, além de revelar-se delicioso, a surpresa foi sua consistência aveludada. Para dar um toque diferente, incrementei o creme com um a pitada de cebola roxa caramelizada – uma combinação perfeita!

Creme de batata doce com cebola roxa caramelizada

Para 2 pessoas, tome 1 batata doce de tamanho médio e 1/2 cebola branca. Faça à parte uma misturinha com 1 colher de chá cheia de maisena e um pouquinho de água fria. Em uma chaleira, coloque água para ferver.

Numa panela funda, frite na manteiga ou no óleo (1 colher de sopa) a batata e a cebola picadas. Acrescente uma pitada de sal com alho. Frite. Junte água quente até cobrir, diminua o fogo, tampe a panela e deixe até que a batata esteja bem macia.

Bata no liquidificador e volte para a panela. Se o creme estiver grosso, raleie com um pouco de água fervente. Junte a maisena e misture, deixe ferver e desligue. Deve obter a consistência de um creme. Tempere com sal e pimenta do reino branca.

Veja aqui a receita de cebola roxa caramelizada. Na hora de servir, junte, para cada pessoa, 1 colher de sobremesa rasa da cebola.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Veja abaixo a sopa refeita no Brasil com a nossa batata doce branca

IMG_0299

Sopa de feijão branco

Standard

Nada como uma sopinha para esquentar o corpo em uma noite de chuva fria! O problema é que, na volta para casa fugindo da chuva, não compramos nada para o jantar. Estamos famintas e o estoque de legumes do supermercado já acabou. Bem, achei uma lata de feijão branco no armário. Na geladeira tem um restinho de linguicinha. Descobri também uma última cebola. Pois daqui a 10 minutos teremos uma sopa deliciosa!

Se acontecer a mesma coisa com você – chegar em casa com fome e achar que não tem nada para comer – não fique triste, tudo tem solução. Mantenha na despensa alimentos enlatados (milho, grão-de-bico, feijão branco, lentilha, tomate pelado) e na geladeira bacon e linguiça, que têm longo prazo de validade. Cebola e alho também duram bastante e – maior dica- tenha uma pequena horta em casa, nem que seja em um vasinho.

Sopa de feijão branco com linguiça

Vamos preparar a sopa logo:

Corte a cebola e frite-a no azeite ou na manteiga. À parte, afervente e linguicinha. Esquente água em um caneco. Junte a linguicinha – ou a linguiça picada em tronquinhos – à cebola e frite junto o sal com alho.

Acrescente o feijão branco – que já está cozido – e misture. Amasse um pouco do feijão com uma colher de pau, para engrossar o caldo que veio na lata. Despeje água fervente, a conta de formar o caldo de sopa ralo. Prove o tempero, salpique sal, se necessário e uma pitada de pimenta do reino. Tampe a panela, abaixe o fogo e deixe cozinhar mais 5 minutos ou mais, para o caldo dar uma secada. Se tiver em casa ( temos sempre nos vasinhos que ficam na janela da cozinha) pique e jogue por cima um pouco de cebolinha verde. Está pronta!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Sopa de legumes com cogumelos

Standard

Em qualquer bom supermercado na Bélgica ou na França acha-se, pelo menos, 6 tipos de cogumelos diferentes, como o cogumelo-de-paris (destes há vários tamanhos e tonalidades, desde o branco até o marrom escuro), o portobello em diferentes tamanhos, o shimeji, o shitake e os diferentes tipos de cogumelos do bosque.

Uma boa dica: cogumelos não devem ser lavados sob jato de água fria nem deixados de molho em água. Devem ser limpos com um papel macio e absorvente. Há também escovinhas macias próprias para limpá-los. Só lave-os se for prepará-los em seguida, desde que a receita exija que sejam aferventados.

Os cogumelos são muito versáteis, pois servem para se preparar um bom caldo, uma sopa cremosa, risottos, podem ser acrescentados a um molho bechamel para acompanhar pastas, são ótimos para recheio ( de tomate, por exemplo), enfim, são ingredientes para muitas receitas. Experimente acrescentá-lo a uma sopa de legumes e veja como acrescenta um sabor especial:

Caldo de carne com legumes e cogumelos-de-paris

Corte os cogumelos já limpos. Escolha os legumes que vai usar – no caldo de hoje, escolhi alho poró e cenoura. Limpe-os e corte-os em pedaços pequenos. Tome um pedaço de carne que sobrou de outro preparo* e corte-o em cubinhos.

Ponha água para ferver à parte. Coloque um pouquinho de azeite ou manteiga em uma frigideira e doure os cubinhos de carne. Assim que estiverem corados, junte os legumes e por último, o cogumelo. Mexa bem , deixe que fritem um pouquinho, tomando cuidado para não escurecerem. Abaixe o fogo e despeje a água quente até tapar os legumes e ainda sobrar 2 dedos. Tempere o caldo com sal, uma pitada de pimenta do reino e de molho inglês. Deixe cozinhar até todos os legumes estarem macios, no caso, a cenoura, que é a mais dura. Sirva quente, acompanhado de pão.

*Dica: quando for preparar alguma receita com carne de boi e sobrarem algumas pontas com gordura e nervos, não jogue fora – guarde-as para um bom caldo.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Minestrone – a sopa internacional

Standard

Uma das sopas mais comuns da cultura ocidental é o caldo de carne com legumes, feito com frango, carne de boi ou embutido de porco e uma seleção de legumes frescos. Na Itália é um prato tradicional muito popular, conhecido como minestrone. Aqui na Europa, a maior parte dos restaurantes oferece no cardápio um caldo deste tipo, como primeiro prato, tanto no almoço quanto no jantar, geralmente com o nome de “sopa do dia”. Na brasserie onde almoçamos em Leuven, tomei uma deliciosa sopa de tomate com legumes e linguiça branca. Na volta a Bruxelas, comprei os ingredientes e repeti a receita na mini-cozinha do flat onde estamos hospedadas. A única diferença é que usei, no lugar da linguiça, um mini salami ( igual ao salaminho italiano só que bem pequeno)- na verdade, com a troca ficou melhor!

Minestrone

Para 2 pessoas separe 4 tomates maduros, 1/2 cebola, 1/2 talo de alho poró, 1/2 cenoura já despelada e aferventada, azeite, molho inglês, sal e ervas ( usei cebolinha). Passe os legumes separadamente no processador ( aqui, sem recursos, tive que picar tudo na ponta da faca). À parte, ferva 1 litro de água.

Em uma panela, esquente 2 colheres de sopa de azeite e frite, nesta ordem: primeiro a cebola e o alho poró, o mini salami ( ou linguiça calabresa ou a carne de sua preferência), a cenoura, os tomates e as ervas. Mexa até formar um purê e querer agarrar no fundo da panela. Despeje a água quente e abaixe a chama. Salgue e tempere com o molho inglês. Prove o tempero. Tampe a panela e deixe cozinhar até que tudo esteja macio. Sirva acompanhado de pão quentinho.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.

Caldo de frango com arroz e legumes

Standard

De volta das compras em Bruxelas! Adquiri vários livros excelentes de receitas e alguns apetrechos para cozinhar. Aqui tem lojas incríveis de artigos lindos e práticos para mesa e cozinha. Facilmente a  gente se distrai e passa horas em cada loja!

Nada melhor do que uma sopa bem quentinha quando se chega da rua tiritando de frio, apesar das várias camadas de roupa debaixo de um casaco pesado, botas, cachecol, tapa orelha e gorro de pele. Para ter mais consistência e matar a fome, decidi fazer um caldo encorpado com frango, arroz e aquele aspargos peruano maravilhoso que sobrou de ontem. Vamos lá, coragem, uma sopa assim dá pouco trabalho e é de rápido preparo. Pelo menos não preciso enfrentar este frio abaixo de zero grau para comer na rua.

Caldo de frango com arroz e aspargos

Saudade da canja de galinha de casa! Dá para fazer algo parecido com o que compramos no supermercado da esquina e já temos aqui no flat. Basta uma panelinha e uma trempe de fogão. Siga a receita se quiser, como nós, comer uma deliciosa sopinha.

Separe, para 2 pessoas, cerca de 200 gr. de peito de frango desossado, 1 xícara de chá de arroz, 4 talos de aspargos, 1 tomate, 1/2 cebola, 1 colher de café de sal com alho, 1 colher de café de molho inglês, 1/2 xícara de café de vinho branco, 2 colheres de azeite (ou manteiga), 1 colher de sopa de pesto de tomate ( tomate, ervas e pecorino) ou então 1 colher de sopa de molho de tomates, ervas aromáticas ou salsinha e cebolinha picadinhas.

Corte o frango em cubinhos. Prepare o tempero misturando o vinho branco, o sal com alho e o molho inglês. Coloque o frango neste molho e deixe, ao menos, por quinze minutos. À parte, coloque 1 litro de água para ferver. Escorra bem o frango e frite-o no azeite ou na manteiga até mudar de cor e corar. Acrescente a cebola, deixe dourar e depois junte o tomate e os aspargos. Misture e junte o arroz cru. Despeje a água fervente até tapar tudo e ainda sobrar 2 dedos. Misture o pesto ou o molho de tomate e as ervas. Prove o tempero.

Deixe cozinhar no fogo baixo até verificar que tudo está macio. Se precisar, vá acrescentando água, sempre quente, até o completo cozimento.

Ficou delicioso, só senti falta de não ter posto meia cenoura picadinha. Daria mais cor e mais sabor. Experimente!

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimi-lo.