Kafta

Standard

Kafta 

Esta receita da culinária árabe é preparada à base de carne, cebola e cheiro verde e é ideal para uma refeição leve. Vai muito bem servida com salada, arroz ou pão árabe. Como pode ser servida quente ou fria e dura bastante na geladeira, selecionamos esta receita para a nossa linha Marmita Business, pois você poderá faze-la de véspera ou no final de semana e levar para o trabalho no meio da semana. A receita a seguir serve 8 pessoas, desde que não seja prato único.

Você vai precisar de 1 quilo de carne moída de primeira qualidade. Peça ao seu amigo açougueiro para moer 2 vezes o miolo de uma carne de boi que tem o nome de patinho.

Pique 1 a 2 cebolas em quadrinhos bem miudinhos. Pique 2 molhos de salsinha e 1 de cebolinha o mais miudinho que conseguir. Esta é a receita tradicional mas, se quiser, pode acrescentar 2 a 3 tomates picados bem miudinho. Eu fiz das duas maneiras e gostei mais da que leva tomate.Veja aqui dica de como cortar o tomate.

Pré aqueça o forno na temperatura de 200 graus.

Misture a carne moída com a cebola e o cheiro verde ( e o tomate, se for incluir). Tempere com o suco de 1 limão, 1 colher de chá de chá de sal com alho e a mesma quantidade de pimenta síria. Misture bem e prove.

Tome um pirex de tamanho médio e assente a massa de modo uniforme. Leve para assar por aproximadamente 1 hora ou até ver que a carne está corada.

Quer esta receita impressa? Clique aqui para baixar o PDF e imprimí-lo.

 

Culinária árabe

Standard

Culinária árabe em Belo Horizonte

Nos anos 1910, quando Belo Horizonte, fundada no finalzinho do século 19, contava ainda com uma população que se conhecia pelo nome, chegaram os primeiros imigrantes libaneses e sírios fugindo das guerras e da instabilidade econômica de seus países de origem para tentar uma vida nova no Brasil. Sem domínio do idioma, iniciaram-se como mascates para logo abrirem seus estabelecimentos comerciais na região central, na Rua dos Caetés. Nova leva de imigrantes veio nos anos 1940. Esta gente amável e trabalhadora, que sempre deu importância à cultura e à tradição, progrediu rapidamente, integrando-se à hospitaleira sociedade local.

Para nossa felicidade, conservam com primor a sua tradição culinária. Hoje, o kibe e o pão árabe marcam presença constante nos bares e padarias da cidade.

Sempre amei o sabor da comida árabe e tive a grande sorte de contar com a delicadeza e a boa vontade de uma amiga, genuína descendente de libaneses, para ensinar-me a preparar diversos pratos da maneira autêntica e tradicional do Líbano. De hoje em diante vamos presentear nossos seguidores com uma série de receitas deliciosas, muito saudáveis e fáceis de preparar.

Veja as fotos de algumas das receitas que já testamos, aprovamos com louvor e vamos passar para vocês, de hoje em diante, a cada sábado. Siga-nos!