Vinícolas e gastronomia do Chile

Standard

Inspirados em um passeio anterior que havíamos feito a Mendoza, na Argentina – e certos de que o Chile tem produzido vinhos tão bons ou até melhores do que os do Velho Mundo – meu marido e eu ( hoje é a filha blogueira quem escreve) pesquisamos muito antes de resolver fazer uma viagem enogastronômica pelos arredores de Santiago. Para quem aprecia vinhos, o Descorchados é um ótimo livro para pesquisa e foi por ele que nos guiamos para eleger as vinícolas que visitaríamos. Traçamos um roteiro para fazer a rota de carro, procurando sempre um hotel ou pousada nas proximidades de cada região vinícola e desta forma, conhecemos as regiões vinícolas de Casablanca, Maipo, Colchagua, Curicó e Maule. Foram 14 vinícolas em 9 dias! A estratégia foi marcar uma degustação para a manhã, um almoço com degustação e outra degustação à tarde. Dica: sempre reserve com alguma antecedência.

O Chile, embora insipiente no turismo enogastronômico, nos surpreendeu positivamente. As vinícolas são maravilhosas (estrutura e vinhos), a comida fantástica e as pessoas muito simpáticas, sempre alegres e dispostas a ajudar. Viajamos em maio e recomendo essa época: embora não tenhamos visto os vinhedos carregados de uvas, as suas folhas ficam lindas em cores outonais e como há poucos turistas nessa época, tivemos tratamento vip em todos os lugares. Fico devendo os detalhes dos vinhos (quem entende de vinho é meu marido) pois fiquei com a atenção voltada para a comida. Sorte de vocês, terão várias receitas novas!

Vejam as principais vinícolas que visitamos (observe abaixo do texto o mapa das regiões):

Bodegas RE. Uma das vinícolas premium do Chile, oferece vinhos delicados feitos em um processo quase artesanal. Um funcionário muito solícito acompanha o visitante em um passeio pelas vinhas explicando todos os detalhes. A degustação é no bar da loja, com muitas opções a bons preços. Aproveitei e comprei duas geleias – de uva Carmenere e outra de amora – para fazer molhos especiais para carnes (aguarde as receitas aqui no blog).

Casas del Bosque. Linda vista e um restaurante muito agradável, nos surpreendeu com a culinária elaborada e ótimos vinhos para harmonizar. Dica: reserve uma mesa na varanda, pois o ambiente tem uma atmosfera deliciosa.

Emiliana. Com um conceito orgânico, a vinícola apresenta as vinhas em um jardim encantador, em perfeito entrosamento com algumas espécimes de animais. Ver galinhas d`angola correndo pelos vinhedos trouxe uma sensação de paz, lembrando que sair da cidade é tão gostoso quanto necessário. A degustação, acompanhada de queijos ou de chocolate, é perfeita.

Concha y Toro. Apesar do cunho comercial, situa-se em uma propriedade com vinhas e jardins maravilhosos. A degustação vai sendo feita pelo caminho, incluindo aí a famosa caverna do Diablo; ao final leva-se a taça pra casa. Dica: recomendo o tour extra (Marques de Casa Concha), acompanhado de petiscos e ainda de uma aula fantástica dada pelo sommelier da Casa. Aqui há ótimas opções para almoço e uma lojinha bem estruturada.

Viu Manent. Em uma linda casa de aparência centenária, a degustação de sete vinhos nos deixou boquiabertos. O amável funcionário, além de nos explicar detalhadamente cada um dos exemplares, presenteou-nos com duas degustações como brinde, de vinhos numerados e raríssimos. Para completar, o almoço é espetacular. Come-se muito bem ao ar livre, sob as sombras das árvores. A carta de vinhos e as carnes são divinos!

Vina Montes. Em um edifício de arquitetura impressionante, esta vinícola nos surpreendeu pela simpatia da guia e pelos excelentes vinhos que degustamos, embora um pouco mais comerciais. A vista da sala de degustação é linda e os vinhos descansam em barricas ao som de música clássica. Na lojinha compramos lindos porta-copos.

Casa Silva. Após um vídeo introdutório sobre a história da família e de seus vinhedos, o sorridente funcionário nos leva a passear pelas vinhas, finalizando com uma degustação privada de ótimos vinhos. A princípio escolhemos três (há várias opções de degustações) mas como éramos só nós dois e a conversa estava muito boa, ganhamos mais duas especiais! O tour passa também pelas instalações da Casa, que é muito antiga e bonita, e também pela coleção de carros antigos de seu proprietário – pra quem gosta, são de babar. O restaurante, além de muito agradável, tem uma comida excelente (a carne desmanchava) e vale a pena escolher o melhor vinho da carta para acompanhar.

Lapostolle. Essa vinícola destaca-se não só pelos vinhos como pela arquitetura do prédio que, construído na rocha e especialmente pensado para o processo de sua produção, é muito bonito. Além disso, situa-se em um local belíssimo e a vista do restaurante é deslumbrante. O menu, previamente selecionado e com vinhos adequados para harmonizar perfeitamente com cada prato, impressionou pela perfeita combinação de sabores e texturas – coisa que ainda pouco se vê no Chile.

Mont Gras. O terreno de bela topografia chama a atenção. A funcionária apresentou excelentes vinhos com uma amabilidade que nos alegrou. Degustamos seu melhor vinho e não resistimos em levar uma garrafa pra casa!

Miguel Torres. Excelentes vinhos para degustação e um tour pelos arredores da Casa, que tem loja e restaurante. Ótima comida, apresentada em vários pratos harmonizados com vinhos.

Via Wines. Foi tão difícil marcar a visita! Porém fomos surpreendidos com um almoço privado em um dos lugares mais lindos que já vi. O restaurante praticamente levita sobre um lago belíssimo e o atendimento é exemplar. O menu apresenta pratos deliciosos com vinhos excelentes escolhidos perfeitamente para acompanhar cada um deles.Veja as fotos:

J Bouchon. Esta joia de vinícola parece ter escolhido um pedacinho do céu para estabelecer-se. Há poucas placas indicativas para chegar e nos perdemos – como quem está em busca de um segredo muito bem guardado. É como um paraíso a ser desvendado – merecidamente vamos deixar para falar dela, em separado, em um post futuro.

Santa Rita. Última visita da viagem, esta vinícola, embora bastante comercial, merece um dia inteiro de visita. O tour pelos vinhedos e instalações é bastante esclarecedor e a degustação é feita em grupo, quando presenteiam-nos com uma taça. O restaurante é excelente, à la carte, e há um museu para visitar.

Posso dizer que essa viagem deixou saudades. Não só pelos excelentes vinhos e pratos degustados, como também pelas paisagens belíssimas e a simpatia de seu povo. Há outras regiões vinícolas a visitar mas, com certeza, um dia voltaremos às que mais gostamos!

mapa-vinicolas-santiago-chile

One thought on “Vinícolas e gastronomia do Chile

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s